17:22 27 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    171614
    Nos siga no

    Em nota técnica, o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH), publicou orientações polêmicas para a campanha pela abstinência sexual.

    Uma nota técnica do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMFDH) foi produzida para orientar a campanha de prevenção da gravidez na adolescência que o governo pretende lançar em fevereiro.

    O documento, citado pelo jornal O Globo neste domingo, afirma que o início precoce da vida sexual é causa de "comportamentos antissociais ou delinquentes...afastamento dos pais, escola e fé".

    Segundo a pasta, ensinar métodos contraceptivos aos jovens "normaliza o sexo adolescente".

    A campanha de mobilização prevista para o próximo mês faz parte da política da ministra Damares Alves de incentivo à abstinência sexual entre a população mais jovem.

    Damares Alves, ao assumir o cargo, prometeu deixaria a figura de pastora evangélica na igreja. O seu ministério, no entanto, usa como argumento técnico estudos segundo os quais a iniciação precoce afasta o jovem da religião e da família.

    "Não usamos o afastamento da religião como consequência. Se estou falando de um estudo, e o estudo chegou a essa conclusão, só porque sou religiosa tinha que omitir o resultado?", disse a ministra, citada pelo Painel da Folha S.Paulo.
    Tags:
    adolescentes, sexo, Brasil, Damares Alves
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar