03:20 21 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    1 0 0
    Nos siga no

    O Ministério da Saúde descartou nesta quinta-feira (21) cinco casos suspeitos de coronavírus no país e anunciou que está em alerta inicial para o risco de transmissão da doença no país.

    Segundo a pasta, de uma escala de 1 a 3, o nível de alerta é o 1. O estágio mais elevado é ativado quando são confirmados casos transmitidos dentro do Brasil. 

    Apesar disso, o Ministério instalou um Centro de Operações de Emergência (COE) para tratar de possíveis casos de coronavírus. Um surto da doença começou na China, espalhando-se para Tailândia, Taiwan, Vietnã, Arábia Saudita, Cingapura, Coreia do Sul, Japão e Estados Unidos.

    O coronavírus já matou 17 pessoas e infectou centenas nesses nove países. 

    Para conter a transmissão do vírus, a China isolou algumas localidades e cancelou festas do Ano Novo chinês. 

    "O vírus sofreu uma pequena mutação e não se sabe ainda a forma de transmissão, se ele se assemelha à transmissão do Sars e do Mers, [variações de coronavírus transmitidas por gotículas] e portanto mais limitada, ou se pode adquirir habilidade maior de transmissão, como o vírus da influenza, por aerossol", disse Julio Henrique Rosa Croda, secretário substituto de Vigilância em Saúde, segundo publicado pelo G1. 

    Ministério ainda não tem recomendações sobre coronavírus

    Os casos suspeitos de coronavírus descartados pelo Ministério da Saúde aconteceram em cidades de Minas Gerais, São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e no Distrito Federal. Croda explicou que a pasta utilizou parâmetros de avaliação da Organização Mundial de Saúde (OMS). 

    O secretário substituto disse ainda que o Ministério não tem recomendações específicas sobre o coronavírus porque o país não tem casos suspeitos.

    "Neste momento, não temos uma recomendação de restrição para a população em geral, já que não temos um caso suspeito no Brasil", afirmou. 

    Sobre formas de tratamento da doença, disse que não há remédios específicos, mas paliativos para tratar dos sintomas.

    "Não existe um antiviral específico para o coronavírus, mas tratamentos experimentais que não são recomendados pela comunidade médica. O tratamento recomendado é o de suporte dos sintomas da doença", explicou. 

    Mais:

    Qual é o efeito do surto do coronavírus sobre preços do petróleo?
    Pequim confirma cancelamento das celebrações do Ano Novo devido a coronavírus
    Vietnã confirma 2 casos de cidadãos chineses infectados pelo coronavírus em seu território
    Enfermeira indiana na Arábia Saudita está infeсtada com coronavírus, diz chanceler da Índia
    Tags:
    epidemia, vírus, doença, saúde, Brasil, China
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar