18:36 28 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    17714
    Nos siga no

    O presidente Jair Bolsonaro anunciou que o salário mínimo será reajustado de R$ 1.039 para R$ 1.045, compensando assim a perda inflacionária. O valor passa a valer a partir de 1º de fevereiro.

    A decisão foi tomada após o presidente se reunir com o ministro da Economia, Paulo Guedes. 

    No último dia de 2019, Bolsonaro assinou medida provisória fixando o salário mínimo em R$ 1.039, um reajuste de 4,1% em relação aos R$ 998 de 2018.

    Anteriormente, o Congresso havia aprovado um aumento para R$ 1.031. 

    O cálculo do governo tinha sido feito com base na projeção da inflação medida pelo INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor). No entanto, o índice fechou o ano em 4,48%, fazendo com que o aumento do mínimo não compensasse a alta dos preços.

    Ou seja, os trabalhadores teriam uma perda no poder de compra de 0,4%. 

    Além disso, o reajuste do salário mínimo ficou menor do que o concedido para beneficiários do INSS que recebem mais que um salário mínimo, que subiu de acordo com o índice oficial de inflação de 2019. 

    Inicialmente, a equipe econômica pensou em corrigir a distorção em 2021, mas pesou a preocupação em atender as camadas mais pobres da população. 

    'Tivemos uma inflação atípica em dezembro'

    O anúncio foi feito em entrevista coletiva no Ministério da Economia. 

    "Uma reunião tranquila, coordenada pelo Paulo guedes. Tivemos uma inflação atípica em dezembro. Não esperávamos que ela fosse tão alta assim. Foi basicamente da carne, e tínhamos que fazer com que o valor do salário mínimo fosse mantido. Então, ele passa, via medida provisória, de R$ 1.039 para R$ 1.045 a partir de 1º de fevereiro", afirmou o presidente, segundo publicado pelo portal G1.

    Mais:

    'PEC Paralela': Senado conclui votação que põe estados e municípios na Reforma da Previdência
    Governo brasileiro vai precisar se endividar para pagar orçamento de 2020, diz especialista
    Bolsonaro sobre Fundo Eleitoral: 'Temos de preparar opinião pública'
    Tags:
    preços, INPC, Paulo Guedes, economia, salário-mínimo, inflação, Jair Bolsonaro, governo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar