23:38 08 Julho 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    383279
    Nos siga no

    O Ministério de Relações Exteriores do Brasil divulgou uma nota na noite desta sexta-feira (3) em que "manifesta seu apoio à luta contra o flagelo do terrorismo".

    A nota do Itamaraty foi emitida exatamente um dia após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ordenar um bombardeio contra o general iraniano, Qassem Soleimani.

    "Ao tomar conhecimento das ações conduzidas pelos EUA nos últimos dias no Iraque, o Governo brasileiro manifesta seu apoio à luta contra o flagelo do terrorismo e reitera que essa luta requer a cooperação de toda a comunidade internacional sem que se busque qualquer justificativa ou relativização para o terrorismo", diz a nota.

    O Brasil diz que também está pronto para somar esforços na "luta contra o terrorismo".

    "O Brasil está igualmente pronto a participar de esforços internacionais que contribuam para evitar uma escalada de conflitos neste momento", escreveu o Itamaraty.

    No texto o ministério não condena a morte do general iraniano, mas condenou o ataque à embaixada dos Estados Unidos em Bagdá.

    "O Brasil condena igualmente os ataques à Embaixada dos EUA em Bagdá, ocorridos nos últimos dias, e apela ao respeito da Convenção de Viena e à integridade dos agentes diplomáticos norte-americanos reconhecidos pelo governo do Iraque presentes naquele país", diz outro trecho da nota.

    Na tarde desta sexta-feira, o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, chegou a dizer que não se posicionaria sobre o caso porque o país não possui poder bélico.

    "Eu não tenho o poderio bélico que o americano tem para opinar neste momento. Se tivesse, eu opinaria", afirmou, citado pelo portal G1.

    Mais:

    Manifestantes começam a se retirar de perímetro da embaixada dos EUA em Bagdá
    'Agimos para parar uma guerra, não começar uma', afirma Trump
    Nova explosão é relatada na cidade iraquiana de Sinjar
    Não tenho o poderio bélico para opinar, diz Bolsonaro sobre crise EUA-Irã
    Tags:
    ataque, Irã, Estados Unidos, Itamaraty
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar