10:42 31 Maio 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    614
    Nos siga no

    O preço final ao consumidor dependerá de repasse pelas distribuidoras.

    A partir desta sexta-feira, o gás liquefeito de petróleo (GLP), gás de cozinha, ficará em média 5% mais caro para as distribuidoras.

    A Petrobras confirmou a informação e revelou que o reajuste se refere ao preço à vista e sem tributos. O preço final ao consumidor depende do repasse feito pelas distribuidoras, informou Agência Brasil.

    A estatal anunciou esta semana que renovou o contrato com 12 distribuidoras estaduais a partir de janeiro: GásBrasiliano, São Paulo Sul, Comgás, BR Espírito Santo, Gasmig, CEG, CEG-RIO, Algás, Bahiagás, Sergás, Potigás e Pbgás

    A mudança foi feita "com base em uma nova fórmula de preço da molécula de gás indexada ao preço do petróleo", acrescentou a estatal.

    A Petrobras estima que o preço do produto possa ter uma redução média imediata de 10% em relação aos contratos anteriores, considerando o preço do petróleo na faixa de US$ 60/bbl.

    Tags:
    GNL, gás de cozinha, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar