02:33 30 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    19435
    Nos siga no

    O presidente Jair Bolsonaro partiu para o ataque no fim da manhã desta sexta-feira e direcionou sua ira contra os jornalistas que estavam na saída do Palácio da Alvorada, comparando seu filho Flávio ao jogador Neymar, até atacando a mãe de um repórter.

    Em um momento da entrevista concedida a jornalistas, que estavam próximos a um grupo de apoiadores do mandatário, Bolsonaro reiterou ter feito um empréstimo de R$ 40 mil ao ex-assessor Fabrício Queiroz, com quem o presidente, segundo ele mesmo, costumava pescar.

    Um jornalista questionou um cheque de R$ 24 mil depositado na conta da primeira-dama Michelle Bolsonaro, um dos muitos fatos levantados nas investigações do Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) sobre as movimentações do senador Flávio Bolsonaro (sem partido-RJ) quando era deputado na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj).

    "Pergunta para a tua mãe o comprovante que ela deu pro teu pai, está certo? Querem comprovante de tudo", atacou Bolsonaro, sendo prontamente aplaudido pelos seus apoiadores.

    Queiroz é investigado pelas movimentações atípicas que fez quando trabalhou no gabinete de Flávio na Alerj. De acordo com o MP-RJ, era ele o responsável por receber os depósitos de salários de vários funcionários (alguns "fantasmas") do gabinete, que retornariam para o então deputado – um esquema chamado de "rachadinha".

    Visivelmente irritado, o presidente seguiu atacando os jornalistas, primeiramente comparando o filho Flávio ao jogador Neymar, do Paris Saint-Germain, para justificar o tamanho das movimentações financeiras de "quem é mais importante", segundo suas palavras.

    A insistência no caso Queiroz fez Bolsonaro fazer novas ofensas a outro jornalista.

    "Você tem uma cara de homossexual terrível e nem por isso eu te acuso de ser homossexual", atacou o presidente, que já havia mandado o mesmo profissional se calar.
    Filhos de Jair Bolsonaro, o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) e o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), participam de cerimônia de imposição de insígnias da Ordem do Rio Branco, no Itamaraty, Brasília, 3 de maio de 2019
    © Folhapress / Pedro Ladeira
    Filhos de Jair Bolsonaro, o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) e o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), participam de cerimônia de imposição de insígnias da Ordem do Rio Branco, no Itamaraty, Brasília, 3 de maio de 2019

    Os questionamentos sobre a sexualidade de repórteres continuaram quando Bolsonaro foi perguntado sobre a possível mudança da embaixada brasileira de Tel Aviv para Jerusalém em 2020, fato revelado recentemente pelo primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu e corroborado por outro filho do presidente, o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP).

    "Você pretende se casar comigo um dia?", devolveu Bolsonaro. "Você pretende se casar comigo? Responde. Você não gosta de louro de olhos azuis?", prosseguiu o presidente, em meio aos risos de seus apoiadores.

    O jornalista não retrucou e Bolsonaro não parou aí. "Não seja preconceituoso. Vou te processar por homofobia. Você é homofóbico", ironizou.

    Mais:

    Netanyahu diz que Eduardo Bolsonaro confirmou mudança de embaixada para Jerusalém em 2020 (VÍDEO)
    Fabrício Queiroz e assessores de Flávio Bolsonaro são alvos de mandados de buscas e apreensão
    Bolsonaro: 'Quero dar a Lei Áurea para o índio'
    Tags:
    Michelle Bolsonaro, Jerusalém, embaixada, Ministério Público do Rio de Janeiro, ALERJ, Fabrício José de Queiroz, homofobia, ofensa, Neymar, Eduardo Bolsonaro, Flávio Bolsonaro, Jair Bolsonaro, Brasília, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar