05:22 21 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    18291
    Nos siga no

    Uma loja que pertence ao senador Flávio Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro, também foi alvo de busca e apreensão durante a manhã desta quarta-feira (18).

    A medida faz parte da investigação sobre as movimentações financeiras suspeitas de ex-assessores de Flávio, quando ele ainda era deputado estadual no Rio de Janeiro.

    Segundo informações publicadas pelo portal G1, Flávio Bolsonaro possui 50% da sociedade em uma loja de uma franquia de chocolates em um shopping na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio de Janeiro.

    O Ministério Público cumpriu no total 24 mandados de busca e apreensão contra ex-assessores de Flávio Bolsonaro.

    A ex-mulher do presidente Jair Bolsonaro, Ana Cristina Siqueira Valle, também está entre as investigadas.

    No dia 31 de julho de 2018, investigações do Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) apontaram ao Ministério Público indícios de movimentações financeiras atípicas envolvendo Fabrício Queiroz, desencadeando as investigações de possível prática de "rachadinha" no gabinete de Flávio Bolsonaro na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj).

    O caso tinha ficado suspenso até novembro, quando o Supremo Tribunal Federal (STF) autorizou o compartilhamento pela Receita Federal, sem necessidade de autorização judicial, de informações bancárias e fiscais sigilosas com o Ministério Público e as polícias.

    Mais:

    Gilmar Mendes derruba liminar que impedia investigação sobre Flávio Bolsonaro
    Flávio Bolsonaro diz que parentes de milicianos em gabinete foram indicação de Queiroz
    STF abre caminho para retomada de investigação envolvendo Flávio Bolsonaro e Queiroz
    Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro, falta a depoimento no MP
    Fabrício Queiroz e assessores de Flávio Bolsonaro são alvos de mandados de buscas e apreensão
    Tags:
    lavagem de dinheiro, investigação, Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf), Fabrício José de Queiroz, Flávio Bolsonaro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar