10:42 26 Maio 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    151817
    Nos siga no

    Os peritos Subcomitê das Nações Unidas para a Prevenção da Tortura emitiram nesta segunda-feira (16) um comunicado condenando as políticas do governo de Jair Bolsonaro para a prevenção da tortura.

    O órgão da ONU avaliou o decreto 9.831, que em 10 de junho exonerou todos os 11 integrantes do Mecanismo Nacional de Prevenção e Combate à Tortura. A medida de desmantelamento do controle de tortura e prevenção no Brasil provocou críticas de ativistas e ONGs, que encaminharam a queixa ao comitê da ONU em setembro.

    De acordo com o Subcomitê da ONU, o Mecanismo Nacional de Prevenção da Tortura é uma obrigação do Estado brasileiro.

    ​"A adoção e entrada em vigor do Decreto Presidencial nº 9.831 enfraqueceu severamente a política de prevenção da tortura no Brasil", diz o comunicado o subcomitê da ONU, citado pelo UOL.

    "Em vista do exposto, o Subcomitê entende que o Decreto Presidencial no 9.831 deve ser revogado para melhor assegurar que o sistema brasileiro de prevenção da tortura funcione de forma eficiente e independente, com autonomia financeira e estrutural e recursos adequados, de acordo com as obrigações internacionais do Brasil", acrescenta a nota.

    Além disso, o organismo também pede que as "autoridades brasileiras se comprometam sobre a melhor forma de fortalecer a eficácia de seu sistema de prevenção da tortura, incluindo quaisquer propostas de reforma para reforçar seu Mecanismo Nacional de Prevenção da Tortura".

    Mais:

    Novo partido de Bolsonaro lançará site em busca de filiados
    Bolsonaro promete vetar aumento de pena para injúria na Internet
    Bolsonaro ironiza preço da carne: 'Não é churrasco não'
    Tags:
    Jair Bolsonaro, direitos humanos, tortura, ONU
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar