15:02 24 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    342
    Nos siga no

    Uma pequena quantidade de óleo de um derramamento que atingiu uma longa extensão da costa brasileira nas últimas semanas foi detectada no estado do Rio de Janeiro, informou a Marinha neste sábado.

    Com o derramamento se movendo para o sul da costa, 300 gramas de óleo foram encontrados na areia de uma praia na cidade de São João da Barra, a cerca de 300 km ao norte do Rio de Janeiro, capital do turismo no Brasil.

    As manchas de óleo começaram a aparecer no início de setembro e foram encontradas ao longo de um trecho de 2.000 km da costa atlântica brasileira.

    "As amostras analisadas são compatíveis com o óleo encontrado na costa nordeste", disse a Marinha em um comunicado.

    O vazamento, cuja escala ainda é desconhecida, começou a manchar praias no estado da Paraíba no final de agosto. Desde então, se espalhou dramaticamente e chegou ao estado do Espírito Santo, vizinho do Rio.

    Mancha de óleo na praia do Peroba, em Maragogi, Alagoas.
    © REUTERS / Diego Nigro
    Mancha de óleo na praia do Peroba, em Maragogi, Alagoas.

    Trabalhadores e voluntários usando luvas de borracha estão correndo contra o tempo para limpar praias antes da alta temporada de turismo no país. Milhares de militares também foram enviados para ajudar a limpar o óleo que matou dezenas de animais, incluindo tartarugas.

    As manchas também alcançaram um santuário de baleias no estado da Bahia, que possui parte da biodiversidade mais rica do país.

    O derramamento de óleo registrado em 2019 é o terceiro grande desastre ambiental a atingir o Brasil este ano. Nos últimos meses, incêndios devastaram a Floresta Amazônica e, em janeiro, uma barragem desabou no sudeste, lançando milhões de toneladas de resíduos tóxicos no campo.

    No início deste mês, o governo nomeou um navio-tanque de bandeira grega como o "principal suspeito" por ser a fonte das manchas de petróleo. A embarcação Bouboulina pegou petróleo na Venezuela e seguiu para Singapura, informou o jornal.

    Já os operadores do navio negaram a culpa pelo incidente, e desde então o governo brasileiro já lançou suspeitas sobre outras embarcações.

    Mais:

    Óleo no Nordeste: especialista em Direito explica desdobramentos internacionais
    Governo da Bahia declara estado de emergência por derramamento de óleo
    Após acusar petroleiro grego, Brasil suspeita de mais 4 navios por derramamento de óleo
    Tags:
    desastre ambiental, poluição, meio ambiente, Ricardo Salles, derramamento, óleo, petróleo, Marinha, praias, oceano Atlântico, Nordeste, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar