11:12 07 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles.

    Justiça autoriza quebra de sigilo bancário e fiscal de Ricardo Salles

    © Foto / Gilberto Soares/Divulgação/Ministério do Meio Ambiente
    Brasil
    URL curta
    6130
    Nos siga no

    A Justiça de São Paulo autorizou nesta sexta-feira (22) a quebra dos sigilos fiscais e bancários do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles.

    A autorização foi emitida pela 10ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de São Paulo a pedido do procurador de Justiça de São Paulo Ricardo Dias Leme.

    Salles é investigado por suspeita de enriquecimento ilícito em um inquérito aberto em agosto deste ano pelo Ministério Público do Estado de São Paulo.

    A suspeita ocorre quando Salles ocupava o cargo de secretário do Meio Ambiente do ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB). O Ministério Público quer saber como o patrimônio de Salles saltou de R$ 1,4 milhão para R$ 8,8 milhões entre 2012 e 2018.

    "Chama a atenção o fato de em 2012 o agravado ter declarado ao TSE patrimônio de R$ 1,4 milhão e, em 2018, declarado patrimônio de R$ 8,8 milhões, tendo, nesse período, exercido o cargo de secretário particular do Governador de 01/03/2013 a 02/12/2014 e o cargo de secretário de Estado de 16/07/2016 a 30/08/2017, com remuneração mensal média inferior a R$ 19.000,00, mesmo entremeados, tais períodos, por 39 (trinta e nove) meses de atuação no setor privado (p.417) e por uma ação revisional de alimentos que resultou em diminuição de pensão alimentícia em favor dos filhos", diz o texto.

    O Ministério do Meio Ambiente afirmou que "todos os rendimentos e bens do ministro foram declarados, não havendo nenhum receio acerca da análise de seus dados".

    Mais:

    Permitir prisão em 2ª instância afastará fantasma da 'impunidade', diz parlamentar
    Brasil precisa combater corrupção em longo prazo para entrar na OCDE, diz especialista
    Depois de 'estresse ambiental', Ricardo Salles recebe alta do hospital
    Brasil quer mais dinheiro de países desenvolvidos para proteger a Amazônia, diz Salles
    Tags:
    Ministério Público, investigação, enriquecimento, Ricardo Salles
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar