11:00 07 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    O ex-presidente Lula (PT) durante entrevista exclusiva à Folha e ao jornal El País, em Curitiba, em 26 de abril de 2019

    Lula: 'PT não tem que fazer autocrítica'

    © Foto / Marlene Bergamo / Folhapress
    Brasil
    URL curta
    183113
    Nos siga no

    O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) participou nesta quinta-feira (14) de seu primeiro ato partidário desde que saiu da prisão na última sexta-feira (7).

    Ao participar de uma reunião da Executiva Nacional do PT, em Salvador, Lula disse que o partido não precisa fazer nenhuma autocrítica e não nasceu para ser coadjuvante.

    “Vocês já viram alguém pedir para FHC fazer autocrítica? [...] Quem quiser que o PT faça autocrítica, que faça a crítica você. Quem é oposição que critica, ela existe para isso [...] Na dúvida, a gente defende o nosso companheiro”, disse o ex-presidente, citado pela Folha de S.Paulo.

    De acordo com ele, o PT não deve abrir mão do seu protagonismo e vai continuar polarizando, pois “o PT não nasceu para ser um partido de apoio”.

    “Nosso partido tem que sair mais forte, mais disposto a brigar. Sabe quem polariza? Quem disputa o título. Um partido só cresce quando disputa”, disse.

    Após 580 dias na carceragem da Polícia Federal, o ex-presidente Lula foi solto na semana passada após ser beneficiado pela determinação do Supremo Tribunal Federal (STF) de que uma pessoa condenada só pode ser presa após o fim de todos os recursos (trânsito em julgado).

    Mais:

    'Lula é um dos políticos mais cínicos e corruptos no mundo', afirma ex-assessor de Trump
    Lula fez o Brasil 'avançar', diz ex-Máquina Mortífera Danny Glover
    Lula, Maduro, e Fernández denunciam 'golpe de Estado' na Bolívia; México oferece asilo
    Tags:
    prisão, eleições, PT, Lula, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar