15:40 12 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Jair Bolsonaro faz discurso no Rio Grande do Sul

    Bolsonaro posta tweet sobre fechamento de multinacionais na Argentina e apaga minutos depois

    © Foto / José Dias/PR
    Brasil
    URL curta
    262816
    Nos siga no

    O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, anunciou nesta quarta-feira (6) que as empresas Honda, L'Oréal e MWM fecharão suas fábricas na Argentina para se instalarem no Brasil.

    "A nova confiança do investidor vai gerar mais empregos e maior giro econômico em nosso país", afirmou Bolsonaro.

    Entretanto, Bolsonaro apagou um tweet, publicado nesta quarta-feira (6), no qual mencionava que três multinacionais fechariam suas fábricas na Argentina para se instalarem no Brasil.

    ​Bolsonaro deletou o tweet.

    Após a publicação de Bolsonaro, algumas das empresas desmentiram a intenção citada pelo presidente brasileiro, que, posteriormente, deletou a publicação.

    A Honda declarou ao portal Infobae que "não fechará sua fábrica na Argentina, e manterá suas operações como previsto, a partir de 2020, concentrando a produção na linha de motos".

    Por sua vez, representantes da L'Oréal também não confirmaram o fechamento de suas fábricas no território argentino.

    Já a MWM, fabricante norte-americana de motores, fechou sua fábrica de construção de motores a diesel na cidade de Jesús María, na Argentina, após redução na demanda local de motores e componentes.

    O anúncio ocorreu após as relações entre Brasil e Argentina piorarem, além de Bolsonaro ter repetidas vezes criticado o presidente recém-eleito na Argentina, Alberto Fernández.

    Recentemente, Bolsonaro confirmou que não comparecerá à cerimônia de posse de Alberto Fernández, que deve ocorrer no dia 10 de dezembro.

    Mais:

    'Amor não correspondido': Brasil sofre 'traição' dos EUA com veto à carne bovina, dizem analistas
    Divulgado relatório com 6 temas de discussão da cúpula dos BRICS no Brasil
    4 anos de Mariana: 'Não há condição de dizer que as barragens no Brasil hoje são seguras'
    Tags:
    tensão, economia, empresas, Jair Bolsonaro, Argentina, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar