15:39 19 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Hacker (foto referencial)

    Falha: 24 milhões de pessoas têm dados expostos em site da Vivo

    © Sputnik / Aleksei Malgavko
    Brasil
    URL curta
    222
    Nos siga no

    Uma falha de segurança no site da empresa controlada pela Telefônica Brasil expôs dados como RG, CPF, email, telefone e nome da mãe de clientes.

    Segundo publicou o site de tecnologia Olhar Digital, a falha teria sido descoberta na segunda-feira (4) pelo grupo WhiteHat Brasil. O grupo recentemente descobriu falha parecida no sistema do Detran que expôs dados de 70 milhões de brasileiros.

    A denúncia de agora é que é possível acessar dados de clientes da empresa através do código de programação do site da Vivo. Pelo menos 24 milhões de usuários tiveram os dados expostos, afirma o grupo.

    A falha teria sido percebida pelo grupo há cerca de duas semanas e foi detectada no portal "Meu Vivo".

    Os dados podem ser colhidos através de um software simples, segundo apontou o grupo – uma técnica chamada "raspagem de dados". O número de usuários com dados expostos ainda pode crescer.

    Ao site Olhar Digital, a Vivo afirmou que neutralizou o problema e que o número de usuários que teriam sido expostos é menor do que o que tem sido veiculado na imprensa.

    A empresa lamentou o ocorrido e afirmou que "revisa constantemente suas políticas e procedimentos de segurança, na busca permanente pelos mais rígidos controles nos acessos aos dados dos seus clientes e no combate a práticas que possam ameaçar a sua privacidade".

    Mais:

    Snowden: Google e Facebook ficam 'felizes' em ceder os seus dados aos governos
    Falha do Brasil em proteger dados de autoridades pode incentivar outros ataques, diz especialista
    'Adeus, Facebook': Wikipédia anuncia nova rede e garante que nunca venderá dados de usuários
    Lei de Proteção de Dados pode proteger informações de brasileiros da dark web?
    Tags:
    Telefônica Brasil, Vivo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar