17:40 12 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Filhos de Jair Bolsonaro, o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) e o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), participam de cerimônia de imposição de insígnias da Ordem do Rio Branco, no Itamaraty, Brasília, 3 de maio de 2019

    Após AI-5 de Eduardo, Flávio Bolsonaro chega com AI-6 e causa enxurrada de tweets

    © Folhapress/ Pedro Ladeira
    Brasil
    URL curta
    Por
    13243
    Nos siga no

    Para Flávio Bolsonaro, a tentativa de cassação do mandato do deputado Eduardo Bolsonaro, por ter declarado imposição de "novo AI-5", já é o próprio AI-6. Declaração do senador já está ecoando no Twitter.

    O senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) saiu em defesa do irmão e deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), que cogitou aplicação de um "novo AI-5" para conter radicalização da esquerda no Brasil.

    A declaração de Eduardo Bolsonaro sobre AI-5 foi amplamente criticada pela oposição, que decidiu pedir cassação do mandato do deputado. Para Flávio Bolsonaro, a simples tentativa de cassação de mandato do seu irmão "por falar" já é o próprio AI-6.

    ​Com a enxurrada de críticas, Eduardo Bolsonaro até já pediu desculpas pelas palavras expressas, mas seu irmão Flávio as trouxe de volta ao citar AI-6.

    "AI-6" já estava entre os assuntos mais comentados no Twitter na manhã desta sexta-feira (1º), com mais de 14 mil tweets até a publicação desta matéria.

    "Amam tanto a ditadura e sequer conhecem sua história", escreveu internauta, que postou Ato Institucional Número Seis (AI-6) assinado em 1º de fevereiro de 1969.

    ​O apresentador Allan dos Santos acredita que o "povão" não quer AI-5 nem AI-6, só quer "empreender em uma barraquinha de suco sem ser confiscado".

    ​O deputado Marcelo Freixo (PSOL-RJ) escreveu que "ao falar de AI-6, o clã Bolsonaro não entende nada de democracia nem de história", ressaltando que a cassação de Eduardo Bolsonaro já foi pedida.

    O que AI-6 ocasionou no Brasil?

    O Ato Institucional Número Seis (AI-6), assinado em 1º de fevereiro de 1969, modificou a estrutura do Supremo Tribunal Federal (STF), reduzindo de 16 para 11 ministros da Corte, e transferiu para a Justiça Militar os crimes contra a segurança nacional. Três senadores e 18 deputados tiveram seus mandatos cassados pelo Conselho de Segurança Nacional.

    Mais:

    'Talvez tenha sido infeliz', diz Eduardo Bolsonaro sobre AI-5
    'Herói nacional': Bolsonaro volta a exaltar coronel responsável por torturas durante a ditadura
    Após declaração de filho, Bolsonaro diz que 'quem fala em AI-5 está sonhando'
    Tags:
    AI-5, Eduardo Bolsonaro, Flávio Bolsonaro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar