14:42 19 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Evo Morales, presidente da Bolívia, em Moscou

    Brasil diz que espera auditoria 'rigorosa' em eleição boliviana, diz ministério

    © Sputnik / Sergei Guneev
    Brasil
    URL curta
    909
    Nos siga no

    O Ministério de Relações Exteriores do Brasil disse em nota nesta quinta-feira (31) que espera um auditoria rigorosa das eleições da Bolívia.

    Segundo o Itamaraty, a expectativa do governo brasileiro é de que a auditoria "produzirá resultados sérios e rigorosos sobre a legitimidade do pleito, de caráter vinculante para as partes envolvidas, com o objetivo de que seja respeitado o soberano desejo do povo boliviano na escolha de seus dirigentes".

    O processo da auditoria foi iniciado nesta quinta-feira e é realizado por uma missão da Organização dos Estados Americanos (OEA), composta de 30 especialistas de diversos países.

    A expectativa é que o trabalho leve, no máximo, 12 dias para ser concluído.

    O objetivo é verificar se houve manipulação de dados e fraude em favor do partido Movimento ao Socialismo (MAS), do atual presidente Evo Morales.

    No documento, o Itamaraty diz que o Brasil reitera que o governo brasileiro tem acompanhado com preocupação todos os desdobramentos relacionados às eleições gerais da Bolívia, realizadas em 20 de outubro. Por isso, acrescenta, o Brasil apoia a realização de "um processo eleitoral democrático, transparente, justo e livre, que honre a vontade soberana do povo boliviano."

    Na última sexta-feira (24), o Itamaraty publicou que até o processo de auditoria ser concluído, o Brasil não vai reconhecer Evo Morales como presidente legítimo da Bolívia.

    Mais:

    Evo Morales é reeleito presidente da Bolívia; opositor não reconhece resultado
    Brasil não reconhece vitória de Evo Morales no 1º turno
    Evo Morales descarta 'negociações políticas' após vitória nas eleições bolivianas
    Tags:
    Brasil, Itamaraty, Organização dos Estados Americanos (OEA), auditoria, Bolívia, Evo Morales
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar