17:47 12 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Bolsonaro durante cerimônia de recepção na China.

    Bolsonaro pede bloqueio de fundo partidário do PSL e afastamento de Bivar da direção

    © REUTERS / Florence Lo
    Brasil
    URL curta
    541
    Nos siga no

    O presidente Jair Bolsonaro e 23 parlamentares do PSL pediram à Procuradoria-Geral da República para solicitar ao Tribunal Superior Eleitoral o bloqueio do fundo partidário da legenda e o afastamento dos dirigentes da sigla.

    Alegando "indícios de irregularidades" nas contas do partido, eles entraram com representação nessa quarta-feira (30). O grupo quer que o PSL seja impedido de movimentar os recursos recebidos, além de bloquear novos repasses. Além disso, pedem o afastamento da direção da legenda, entre eles o presidente do PSL, Luciano Bivar. 

    "É no mínimo prudente que os fatos aqui aduzidos sejam investigados com celeridade e, corroborado o indício, sejam tomadas providências cautelares para bloqueio de recursos e a sustação cautelar dos repasses do Fundo Partidário, além do afastamento cautelar dos atuais dirigentes sobre a gerência desses recursos públicos", diz o documento.

    Além de Bolsonaro, a representação tem a assinatura do senador Flávio Bolsonaro (RJ) e de 22 deputados, entre eles o novo líder do partido na Câmara, Eduardo Bolsonaro (SP). A legenda tem a segunda maior bancada da Casa, com 53 deputados.

    'Falta de transparência'

    Segundo os parlamentares, "a falta de transparência na prestação de contas é algo recorrente no partido". Eles citam supostas irregularidades nas prestações de 2014, 2015, 2016, 2017 e 2018. Também reclamam da resposta da direção do partido a um pedido de informações sobre as contas. 

    Desde que surgiram denúncias de uso de candidaturas laranjas na campanha de 2018 por parte do PSL, a sigla vive uma crise interna, que se intensificou nas últimas semanas. Aliado a isso, há a disputa entre Bolsonaro e Bivar, que é deputado por Pernambuco, pelo controle da legenda e de seus recursos, que até o final de 2019 pode chegar a R$ 110 milhões. 

    Processo contra deputados bolsonaristas

    Paralelamente, o juiz Alex Costa de Oliveira, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios, acolheu nesta quarta-feira em parte pedido de reconsideração de ala do PSL e liberou a tramitação de processos disciplinares contra 19 deputados, todos alinhados a Bolsonaro, o que pode levar a expulsão dos parlamentares. 

    O PSL abriu na semana passada um processo de suspensão de 19 deputados alinhados ao presidente Jair Bolsonaro. Pouco depois, porém, o grupo bolsonarista conseguiu uma liminar para suspender o andamento do caso.

    Mais:

    Bolsonaro cochicha para apoiador: 'Esquece o PSL'
    Bolsonaro dá 'vergonhosa nota zero' para transparência do PSL
    'Eu vou implodir o presidente', diz líder do PSL em áudio vazado
    Delegado Waldir reconhece derrota e Eduardo Bolsonaro é o novo líder do PSL na Câmara
    Tags:
    Procuradoria-Geral da República (PGR), TSE, orçamento, partido, Eduardo Bolsonaro, Flávio Bolsonaro, laranja, Crise, PSL, Luciano Bivar, Jair Bolsonaro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar