12:06 18 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Óleo atinge praia do Viral e prejudica pesca em área isolada na cidade de Aracaju (SE)

    Mais praias de Pernambuco são afetadas pelo óleo

    ©Raul Spinassé/Folhapress
    Brasil
    URL curta
    1064
    Nos siga no

    O óleo de origem desconhecida que atinge o litoral do Nordeste desde final de agosto voltou a afetar a costa de Pernambuco a chegou a cinco novas localidades.

    Nesta quarta-feira, as praias de Barra de Jangada, em Jaboatão dos Guararapes, e a Praia do Janga, em Paulista, bem como a Ilha do Amor, em Cabo de Santo Agostinho e a praia de Pau Amarelo, também em Paulista, foram vítimas do misterioso derramamento de óleo, informou Agência Brasil.

    Parte do material atingiu às praias de Pilar, na Ilha de Itamaracá, no Litoral Norte pernambucano, nesta quinta-feira. Em um vídeo divulgado pelas redes sociais, o secretário municipal de Meio Ambiente, Clóvis Barreto, exibiu fragmentos de óleo.

    "É com muita tristeza que confirmamos esta realidade. Já informamos oficialmente a Marinha e a CPRH [Agência Pernambucana de Meio Ambiente]. Equipes estão chegando com mais EPIs [Equipamentos de Proteção Individual] para apoiar as equipes de voluntários estão nos apoiando a fazer a coleta deste material]. Enquanto isso, estamos procurando enfrentar este desafio com a solidariedade do povo da Ilha de Itamaracá", disse Barreto, citado pela Agência Brasil.

    Voluntários estão mobilizados na limpeza do território afetado.

    Somente em Pernambuco, 958 toneladas de óleo e resíduos foram recolhidas até quarta-feira. A intenção da Agência Estadual de Meio Ambiente é que, após tratado, o material tenha destinação definitiva. As autoridades recomendam que as pessoas evitem tocar as manchas de óleo sem luvas de borracha. Além disso, o governo de Pernambuco recomendou que a população evite banho de mar em praias com óleo visível. 

    Tags:
    Nordeste, Região Nordeste do Brasil, petróleo, óleo, mancha, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar