08:22 14 Dezembro 2019
Ouvir Rádio

    Brasil e Hungria defendem supremacia das nações sobre temas globais

    © REUTERS / ADRIANO MACHADO
    Brasil
    URL curta
    561
    Nos siga no

    Brasil e a Hungria compartilham valores e princípios comuns alicerçados na convicção de que a identidade nacional constitui direito humano fundamental e base para uma sociedade sadia, afirmou hoje o Itamaraty.

    De acordo com o Ministério das Relações Exteriores brasileiro, tanto Brasília quanto Budapeste entendem "que temas globais ou transnacionais não podem servir de pretexto para a imposição de políticas em detrimento das instituições nacionais ou para a violação da identidade nacional, ignorando a vontade de cada povo".

    Tal entendimento foi compartilhado pelo Itamaraty nesta quarta-feira, um dia após a visita do ministro húngaro das Relações Exteriores, Péter Szijjártó, à Brasília, onde se encontrou com o chanceler Ernesto Araújo e o presidente Jair Bolsonaro. 

    ​Atualmente, Brasil e Hungria encontram sintonia entre os principais expoentes da direita mundial, com Bolsonaro e o premiê Viktor Orbán se destacando como grandes defensores de valores conservadores. Orbán foi um dos poucos líderes europeus a comparecer à posse do atual chefe de Estado brasileiro, em janeiro. Fora isso, Araújo se tornou, em maio, o primeiro chanceler brasileiro a visitar Budapeste em 92 anos de laços bilaterais.

    Entre alguns dos temas de maior aproximação entre os governos dos dois países estão as críticas ao chamado globalismo, a defesa do setor privado, o interesse na ratificação do acordo entre Mercosul e União Europeia e a defesa do cristianismo.

    "Ambos reiteraram o reconhecimento de Juan Guaidó como presidente interino da Venezuela, com o mandato de organizar, o mais breve possível, eleições presidenciais livres e justas. Solidarizaram-se com o povo venezuelano e comprometeram-se a seguir trabalhando em favor da democracia naquele país", informou o Itamaraty, se referindo ao encontro entre Ernesto Araújo e Péter Szijjártó.

    Mais:

    Aliado de Bolsonaro, líder da Hungria promete 'combater' Macron na UE
    Pompeo pede que Hungria não deixe a Rússia dividir o Ocidente
    Ernesto Araújo chega amanhã à Hungria com o objetivo de expandir relações bilaterais
    Hungria quer que Ucrânia devolva direitos à minoria húngara
    Tags:
    nacionalismo, direita, conservadorismo, Jair Bolsonaro, Viktor Orbán, Peter Szijjarto, Ernesto Araújo, Budapeste, Brasília, Hungria, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar