04:48 19 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Governador do Rio, Wilson Witzel, durante evento na capital fluminense

    Governador do Rio quer um parque da Disney, mas empresa nega negociações

    © Folhapress / Saulo Angelo / Futura Press
    Brasil
    URL curta
    315
    Nos siga no

    O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, reafirmou nesta terça-feira sua ideia de negociar com a empresa americana Walt Disney World a construção no estado de um de seus famosos parques temáticos, algo que a empresa não considera no momento, informou mídia.

    "É difícil, mas não é impossível, outras vezes a Disney estava muito mais relutante. Desta vez estou ouvindo que eles querem conversar", afirmou o governador em declarações citadas pelo jornal O Globo.

    A ideia do governador é transferir uma área de cinco milhões de metros quadrados em Guaratiba, nos arredores da cidade do Rio de Janeiro, que agora pertence à Igreja.

    "A Disney precisa de uma área como essa, de cinco milhões de metros quadrados. Aquela região possui um bom número de hotéis, um bom fluxo diário e fizemos uma proposta interessante", prosseguiu o governador, sem dar mais detalhes.

    A empresa estadunidense, no entanto, por enquanto descarta se instalar no Rio de Janeiro ou em qualquer outro local brasileiro, informou em um comunicado nesta terça-feira.

    "A Disney está sempre procurando maneiras de expandir seus negócios e, como parte desse processo, conversa com diferentes entidades. Embora o Brasil seja um mercado atraente, atualmente não há planos de construir parques na região", diz a nota.

    Em fevereiro deste ano, o governo do Distrito Federal também divulgou a possibilidade de construir um parque temático da Disney próximo a Brasília, capital do país, hipótese que também foi negada pela empresa.

    Witzel colocou o impulso ao turismo como uma de suas prioridades e, nas últimas semanas, ele fez propostas como aproveitar o sambódromo da cidade (local dos desfiles do Carnaval) para realizar um desfile "Parada Disney" nos fins de semana durante o período de Natal, ou convidar o Papa Francisco a visitar o Rio todos os anos para atrair turismo religioso.

    Mais:

    Witzel lamenta assassinato de Ágatha e afirma que política de segurança vai continuar
    Witzel diz que vai pedir ajuda da ONU para fechar fronteiras e enfrentar 'genocídio' no Rio
    Witzel faz campanha eleitoral e não tem poder para pedir sanções na ONU, dizem especialistas
    Tags:
    Rio de Janeiro, turismo, economia, política, parque, Wilson Witzel, Disney, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar