01:23 18 Novembro 2019
Ouvir Rádio
     Jair Bolsonaro, presidente do Brasil, discursando do Palácio do Planalto, em Brasília, em 3 de setembro de 2019

    Bolsonaro diz que fez discurso objetivo e verdadeiro na Assembleia Geral da ONU

    © REUTERS / ADRIANO MACHADO
    Brasil
    URL curta
    468
    Nos siga no

    O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, negou ter feito um discurso agressivo nesta manhã na Assembleia Geral das Nações Unidas. Segundo ele, as pessoas é que não estão preparadas para ouvir a verdade.

    Em entrevista ao Jornal da Band nesta noite, o líder brasileiro afirmou que seu pronunciamento na abertura da 74ª Assembleia Geral da ONU foi objetivo e que ele manteve a linha durante os cerca de 30 minutos em que falou, não ofendendo nenhum chefe de Estado. 

    "É que, cada vez mais, as pessoas não estão preparadas para ouvir a verdade. A verdade me elegeu no Brasil", disse Bolsonaro, acusado por críticos de ter feito um discurso agressivo e truculento em Nova York. 

    ​Também nessa entrevista, o presidente comentou a expectativa para o encontro que ele deve ter, ainda nesta noite, com o seu homólogo norte-americano, Donald Trump. Em declarações à Band, ele afirmou que o que mais procura, nas relações com os Estados Unidos — país com o qual o Brasil teria um alinhamento automático, segundo o governo — são "boas parcerias".

    "O que eu mais procuro, por parte dos Estados Unidos, é fazermos boas parcerias, onde possamos agregar valor àquilo que quase o mundo não tem mais", disse Bolsonaro, destacando a riqueza mineral do Brasil. "Temos nióbio, temos montanhas de grafite, ouro, diamante [...] Mas queremos agregar valor nisso daí. E isso está despertando interesse por parte deles. E o que nós não tínhamos para oferecer a eles era confiança, que passamos a ter agora, com a nossa chegada ao governo."

    Mais:

    Discurso de Bolsonaro na ONU 'parece saído da Guerra Fria', diz especialista
    Acordo Mercosul-UE pode ser prejudicado por fala de Bolsonaro na ONU, diz cientista político
    Bolsonaro põe militares à disposição em gesto político na ONU, diz professor
    Tags:
    Donald Trump, Nova York, Assembleia Geral das Nações Unidas, Nações Unidas, ONU, Jair Bolsonaro, Band
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar