16:28 14 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, discursa na abertura da 74ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), no dia 24 de setembro de 2019.

    Em discurso na ONU, Bolsonaro destaca Amazônia, indígenas, socialismo e ideologia

    © REUTERS / Lucas Jackson
    Brasil
    URL curta
    211214
    Nos siga no

    O presidente Jair Bolsonaro faz nesta terça-feira (24) seu primeiro discurso na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU). Acompanhe a cobertura ao vivo da Sputnik Brasil.

    O Brasil é tradicionalmente o primeiro país a abrir a Assembleia Geral há 70 anos, quando o diplomata brasileiro Oswaldo Aranha fez pela primeira vez a abertura do encontro de nações, em 1949, inaugurando a tradição brasileira de abrir os discursos.

    Desde que assumiu a Presidência, Bolsonaro vem promovendo mudanças na política externa brasileira, combatendo principalmente o que chama de globalismo, ideologia de gênero, climatismo e a defesa de valores religiosos e da família tradicional.

    Bolsonaro chega a ONU sob pressão desde que, em agosto, a divulgação de dados sobre o aumento do desmatamento e de queimadas na Amazônia levaram a um embate público entre o presidente brasileiro e o presidente da França, Emmanuel Macron.

    Por estar se recuperando de uma cirurgia, Bolsonaro não participará de encontros bilaterais durante a Assembleia Geral das Nações Unidas. A agenda do presidente brasileiro está limitada ao discurso no debate, mas Bolsonaro tem expectativa de comparecer a um jantar com o presidente americano, Donald Trump.

    Ordenar as mensagens
    • 11:12

      Bolsonaro finaliza discurso agradecendo a Deus

      "Agradeço a todos pela graça e pela glória de Deus, meu muito obrigado", diz Bolsonaro ao encerrar seu discurso na Assembleia Geral.

    • 11:11

      Bolsonaro cita facada que levou durante a campanha presidencial

      "Fui covardemente atacado por um militante de esquerda", diz Bolsonaro sobre a facada que recebeu durante a campanha eleitoral de 2018.

    • 11:10

      Bolsonaro diz que 'ideologia' invadiu a família brasileira

      "A ideologia invadiu nossos lares para investir contra a célula mater de qualquer sociedade: a família", diz Bolsonaro. De acordo com o presidente brasileiro, a ideologia também quer atacar Deus.

    • 11:08

      Bolsonaro diz que 'afastou' do Mercosul ideologia

      "Afastamos do Mercosul a ideologia e conquistamos importantes vitórias comerciais", diz Bolsonaro em referência ao acordo do bloco da América Latina com a União Europeia.

    • 11:04

      Presidente do Brasil fala sobre perseguições religiosas

      Bolsonaro diz que há "perseguição religiosa" em igrejas, sinagogas e mesquitas, mas não cita ataques contras religiões de origem africana. 

      O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, defendeu a criação de uma data internacional em homenagem às vítimas de intolerância religiosa. No entanto, o Dia Internacional de Homenagem às Vítimas de Intolerância Religiosa já existe. A data foi criada pela Organização das Nações Unidas (ONU) este ano e foi comemorada no dia 22 de agosto.

      Uma senhora idosa durante ritual religioso de matriz africana.

      Intolerância religiosa na política encoraja cidadão ao ódio, diz líder religioso

      A Organização das Nações Unidas ratificou neste ano o dia 22 de agosto como o Dia Internacional de Homenagem às Vítimas de Intolerância Religiosa. A Sputnik Brasil ouviu uma liderança religiosa brasileira para entender por que a intolerância segue avançando no país, e como isso se relaciona com a política e o tráfico de drogas.
      Mostrar mais
    • 11:01

      Bolsonaro diz que país está mais seguro e convida todos a conhecerem o Brasil

      "Hoje, o Brasil está mais seguro e ainda mais hospitaleiro", diz Bolsonaro. "Queremos que todos possam conhecer o Brasil, em especial a Amazônia. Ela não está sendo devastada e consumida pelo fogo, como diz mentirosamente a mídia".

    • 10:59

      Presidente brasileiro diz que presidentes 'socialistas' compraram imprensa e Parlamento

      Bolsonaro diz que há tentativas de "instrumentalizar" o debate ambiental e dos indígenas para atender interesses estrangeiros.

      "Presidentes socialistas que me antecederam desviaram centenas de bilhões de dólares, comprando parte da mídia e do Parlamento", diz Bolsonaro.

    • 10:58

      Bolsonaro também leu carta de youtuber indígena

      O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, leu uma carta da youtuber indígena Ysani Kalapalo durante a Assembleia Geral da ONU, defendendo as políticas do governo brasileiro.

      Aliada de Bolsonaro, ela postou momentos de intimidade com o general Augusto Heleno e com a primeira-dama Michelle Bolsonaro em Nova York.

      Ver essa foto no Instagram

      Carro pra quê! Se nois pode ir a pé! Né general Heleno?👍😂

      Uma publicação compartilhada por Ysani Kalapalo (@ysanikalapalo) em

    • 10:55

      Bolsonaro critica 'indigenismo ultrapassado'

      "O ambientalismo radical e o 'indigenismo ultrapassado' são entraves para a 'cidadania' e o desenvolvimento econômico da população indígena", diz Bolsonaro.

    • 10:53

      Bolsonaro discursa na ONU

      O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, discursa na 74ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), no dia 24 de setembro de 2019.
      © REUTERS / Carlo Allegri
    • 10:50

      Bolsonaro elogia Trump e critica Macron

      Bolsonaro agradeceu o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, por ter agido para defender o Brasil das críticas do presidente francês, Emmanuel Macron, sobre as queimadas na Amazônia. O presidente brasileiro também disse que não irá aumentar os territórios indígenas do país.

      Bolsonaro disse que o Cacique Raoni é "usado" por interesses internacionais.

      "Os que nos atacam não defendem o ser humano índio, mas sim com as riquezas minerais e a biodiversidade", diz Bolsonaro.

    • 10:48

      Bolsonaro chama de 'ataques sensacionalistas' informações sobre incêndios na Amazônia

      "Em primeiro lugar, meu governo tem o compromisso solene com a preservação do meio ambiente e o desenvolvimento sustentável", diz Bolsonaro. "Nossa Amazônia é maior do que toda a Europa Ocidental e segue preservada".

      "Os ataques sensacionalistas que sofremos por grande parte da mídia internacional por conta dos incêndios na Amazônia despertaram nosso sentimento patriótico", diz o presidente brasileiro.

    • 10:47

      Presidente cita acordo Mercosul-UE e diz que economia está reagindo

      "A economia está reagindo ao romper vícios e amarras de quase duas décadas de irresponsabilidade fiscal e aparelhamento do Estado", diz Bolsonaro. "Estamos abrindo a economia e nos integrando às cadeias globais de valor".

    • 10:45

      Bolsonaro diz que cooperação com os EUA é necessária para acabar com 'Foro de São Paulo'

      Bolsonaro disse que trabalho com os Estados Unidos é necessário "para que a democracia seja restaurada na Venezuela".

      "Foro de São Paulo continua vivo e precisa ser combatido", afirmou o presidente.

    • 10:45

      Bolsonaro segue criticando Cuba e Mais Médicos

      O presidente brasileiro segue criticando Cuba e os Mais Médicos: "na Venezuela, esses agentes do regime cubano, levados por Hugo Chávez, também chegaram"

    • 10:43

      Bolsonaro critica programa Mais Médicos

      Bolsonaro criticou o programa Mais Médicos, que classificou como "um verdadeiro escravo", que foi "respaldado por programas de direitos humanos e da ONU".

    • 10:41

      Bolsonaro diz que país esteve próximo do socialismo durante governo do PT

      "Um Brasil que está sendo reconstruído a partir dos anseios e os ideias do seu povo", disse Bolsonaro. "Meu país esteve muito próximo do socialismo."

    • 10:40

      Bolsonaro começa a discursar

      "Obrigado a Deus pela minha vida e pela oportunidade de estabelecer a verdade, que é melhor a todos nós", abre o discurso.

    • 10:35

      O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, chega à 74ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), ao lado de sua esposa, Michelle Bolsonaro

      O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, chega à 74ª Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), ao lado de sua esposa, Michelle Bolsonaro, no dia 24 de setembro de 2019.
      © REUTERS . Yana Paskova
    • 10:34
      Eduardo Bolsonaro em 14 de agosto de 2019.

      Eduardo Bolsonaro se reúne com Steve Bannon e discute situação da Amazônia

      Encontro acontece na véspera do discurso do presidente Jair Bolsonaro na Assembleia Geral da ONU, marcado para as 10h de terça-feira (24).
      Mostrar mais
    • 10:29

      Secretário-geral da ONU, António Guterres, faz discurso na ONU

      O secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU) discursa na abertura da 74ª Assembleia Geral da ONU, em 24 de setembro de 2019
      © REUTERS . Lucas Jackson
    • 10:22

      Guterres critica concentração de renda e 'crise climática'

      Guterres também falou sobre a concentração de renda ao afirmar que "a prosperidade é apropriada por uma pequena elite" e que o destino de uma pessoa é mais determinado por suas circunstâncias de nascimento do que por suas capacidades.

      Como esperado, o secretário-geral da ONU também falou sobre o que classificou como uma "crise climática". De acordo com Guterres, os combustíveis fósseis "tomam o futuro" das pessoas e os líderes mundiais precisam fazer mais para alcançar uma "economia verde".

    • 10:21
      A sede da Assembleia Geral da ONU, no bairro de Manhattan, em Nova York

      Confira 5 pontos imperdíveis da 74ª Assembleia Geral da ONU

      Durante os próximos dias, a ONU estará repleta de discursos e discussões sobre como fazer do mundo um lugar melhor. Aqui está um breve guia sobre o que esperar e o que não esperar da reunião.
      Mostrar mais
    • 10:14

      Secretário-geral da ONU, António Guterres, fala sobre Venezuela, tensão no Golfo Pérsico e conflito na Síria

      Abrindo os trabalhos, o secretário-geral da ONU, António Guterres, repassou em seu discurso situações de tensão ao redor do globo, como o conflito na Síria e a "possibilidade de conflito armado no Golfo", em referência ao ataque à refinarias na Arábia Saudita, a "incerteza" na península coreana, e o fluxo de refugiados criados pela crise na Venezuela.
      "Na Venezuela, 4 milhões de pessoas deixaram o país, em um dos maiores deslocamentos do mundo", disse o secretário-geral da ONU, António Guterres.

      A guerra comercial entre Estados Unidos foi classificada por Gúterres como uma disputa de "soma zero".

    • 10:03

      Bolsonaro chega na sede da ONU, em Nova York

    • 10:02

      Ministro da Defesa anuncia prisões e US$ 8,7 milhões em multas por incêndio na Amazônia

      Pressionado por mais ações na área ambiental, o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, convocou uma coletiva de imprensa em Brasília na segunda-feira (24) para falar sobre as ações do Governo Federal na área. De acordo com o ministro, 63 pessoas foram presas e US$ 8,7 milhões em multas foram emitidas após os militares serem enviados para ajudar no combate aos incêndios na Amazônia.

      Dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) indicam que foram registrados 30.901 focos de incêndio na região amazônica em agosto de 2019, quase o triplo do mesmo mês em 2018, quando foram 10.421 casos.

      "O que vinha, principalmente de fora, era que a Amazônia estava em chamas. Nós mostramos o real, eu acho que está longe de uma Amazônia em chamas", disse o ministro, ao lado da equipe técnica que participa da operação.

    • 09:43

      Acompanhando o pai em Nova York, o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) foi ao Twitter criticar a ONU nesta terça-feira.

      "[Bolsonaro] tem que quebrar a espiral do silêncio e demonstrar o desconforto dos brasileiros com as pautas que a esquerda progressista tenta empurrar goela abaixo via ONU,pois sabe que estes assuntos nunca seriam aprovados no Congresso Nacional [sic] Brasil", escreveu o congressista.

      Ainda de acordo com Eduardo, a ONU é um "instrumento que visa garantir o respeito às soberanias nacionais e a estabilidade mundial".

      Jair Bolsonaro defende que Eduardo seja o embaixador brasileiro nos Estados Unidos, mas seu nome ainda precisa ser aprovado pelo Senado.

    Ao vivo
    Em discurso na ONU, Bolsonaro destaca Amazônia, indígenas, socialismo e ideologia
    +

    Mais:

    Bolsonaro diz que vai jantar com Trump em Nova York
    Bolsonaro chega para Assembleia da ONU e Brasil se diz 'comprometido' com Acordo de Paris
    'Não é atitude de presidente': Macron, Merkel e Piñera criticam Bolsonaro em VÍDEO
    Ernesto Araújo: mundo tem visão 'distorcida' sobre meio ambiente e Amazônia
    Tags:
    política externa, meio ambiente, Abertura, discurso, Brasil, Assembleia Geral das Nações Unidas, Assembleia Geral da ONU, Jair Bolsonaro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar