14:14 20 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Bandeira do PT em manifestação de apoio ao partido, no último domingo (16), em São Paulo

    Bolão de assessores do PT ganha prêmio de R$ 120 milhões da Mega-Sena

    © AFP 2019 / Miguel Schincariol
    Brasil
    URL curta
    121610
    Nos siga no

    Um bolão de 49 funcionários da liderança do Partido dos Trabalhadores (PT) na Câmara dos Deputados levou o prêmio de R$ 120 milhões do concurso 2.189 da Mega-Sena, sorteado nesta quarta-feira. Cada um vai receber R$ 2,4 milhões.

    O tradicional número do partido, o 13, não estava entre as seis dezenas sorteadas: 04 - 11 -16 - 22 - 29 - 33.

    Segundo informações do jornal O Globo, deputados usaram o plenário da Câmara para ironizar a notícia, afirmando que o PT iria desistir agora do projeto de taxação de grandes fortunas – item que está previsto na Constituição de 1988 e é uma bandeira do partido –, e que vai ter que "socializar" o dinheiro.

    Nenhum parlamentar petista integra o grupo de ganhadores do prêmio da Mega-Sena, mas eles participaram de uma breve confraternização com os assessores que levaram a fortuna e entraram para o rol de novos ricos.

    Um deles, o médico, o deputado federal e ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha (PT-SP) atendeu uma ganhadora que passou mal ao saber que estava milionária, informou O Globo.

    Nas redes sociais, as reações à notícia foram as mais diversas, como seria de se imaginar.

    A jornalista Vera Magalhães expôs o roteiro de novela encenado por petistas e Bolsonaro.

    ​Qual seria a chance de Jair Bolsonaro mandar fechar as lotéricas?

    ​O perfil Haddad Debochado não consegue parar de rir.

    Mais:

    Pelo Twitter, Janaína Paschoal diz que 'PSL está cada vez mais parecido com o PT'
    Pedido de investigação sobre Moro feito por PT é arquivado no STF
    Vencedor da Mega-Sena é morto a tiros em bar do Ceará
    Tags:
    loteria, Alexandre Padilha, Caixa Econômica Federal, política, fortuna, Mega-Sena, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar