21:30 21 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Cerimônia de tomada de posse do presidente da República eleito, Jair Bolsonaro

    Relator da CIDH compara Bolsonaro a Maduro por seus ataques à imprensa

    © AP Photo /
    Brasil
    URL curta
    541
    Nos siga no

    O relator especial para a liberdade de expressão da Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH), Edison Lanza, comparou o presidente brasileiro Jair Bolsonaro com o mandatário venezuelano Nicolás Maduro por seus ataques à imprensa.

    Há um discurso para "estigmatizar e desacreditar a imprensa", declarou Lanza em entrevista ao jornal Folha de São Paulo.

    Ele acrescentou que "é uma narrativa contra a imprensa, exortando as pessoas a não acreditarem na mídia, dizendo que a imprensa é militante. É muito semelhante ao que outros presidentes fizeram que levaram ao autoritarismo como Rafael Correa no Equador [presidente entre 2007 e 2017] ou Nicolás Maduro na Venezuela".

    O representante da CIDH destacou que, além do discurso, Bolsonaro já tomou medidas para prejudicar a imprensa livre, atacando sua sustentabilidade financeira, cortando a publicidade oficial na publicação obrigatória de ligações e informações oficiais.

    Lanza também criticou a tentativa do prefeito do Rio de Janeiro, pastor evangélico Marcelo Crivella, de censurar uma história em quadrinhos que exibia dois homens se beijando.

    "É muito perigoso, não se trata de discutir se um conteúdo é relevante, é uma ordem direta de censura", ponderou.

    Ele lembrou ainda que a censura é proibida pela CIDH e em todos os pactos globais assinados pelo Brasil.

    Lanza esteve no Brasil para se reunir com membros da sociedade civil e, embora tenha tentado se comunicar com membros do governo Bolsonaro, ele diz que foi ignorado.

    Mais:

    Bolsonaro diz que democracia e liberdade só existem quando as Forças Armadas querem
    Alta comissária da ONU alerta para o encolhimento da democracia na Venezuela
    Bolsonaro diz que governo precisa da mídia para que 'chama da democracia' não se apague
    Tags:
    direitos humanos, CIDH, democracia, fake news, liberdade de expressão, imprensa, Rafael Corrêa, Nicolás Maduro, Jair Bolsonaro, Equador, Venezuela, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar