01:05 22 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Jair Bolsonaro ao lado do ministro da Economia, Paulo Guedes

    O que o Brasil pode oferecer ao mercado para alavancar investimentos estrangeiros?

    © AP Photo / Eraldo Peres
    Brasil
    URL curta
    549
    Nos siga no

    A recente informação de que o PIB cresceu 0,4% no segundo semestre surpreendeu positivamente o mercado, mas os investimentos externos no país ainda deixam a desejar. A Sputnik Brasil conversou com a economista Juliana Inhasz sobre as perspectivas de retomar o crescimento da economia.

    No final de agosto, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou que o Brasil elevou seu Produto Interno Bruto (PIB) em 0,4% no segundo trimestre de 2019, em comparação com os três primeiros meses do ano. No entanto, a taxa de investimento no país ainda segue muito baixa.

    ​A economista Juliana Inhasz, coordenadora de graduação do Curso de Economia do Insper, em entrevista à Sputnik Brasil observou que a agenda de reformas e tornar o agronegócio mais atrativo podem ser fatores importantes para retomar crescimento econômico.

    "A expectativa dos investidores ainda é muito reticente sobre qual é a condição da economia daqui pra frente. Isso faz com que de fato ninguém queira apostar. Quando a gente olha o cenário não só doméstico, mas no cenário externo, a gente ouve investidores muito perspicazes que percebem que existem economias com oportunidades igualmente boas ou até melhores do que aqui, com um retorno que não é pouco, e ainda assim com uma capacidade de crescimento boa ao longo do tempo. Hoje o Brasil não consegue oferecer esta segurança", analisou.

    De acordo com ela, a aplicação das reformas no Brasil representa uma forma de o país reverter o quadro de que Brasil não é o lugar ideal para investir.

    "Eu acho que hoje o governo depende muito da reforma da Previdência para conseguir sinalizar para o exterior que esse país pode ser um lugar interessante para investir", afirmou.

    Ao comentar em quais áreas o Brasil pode se tornar mais atraente para o investidor estrangeiros, a economista observou que o agronegócio é um setor muito interessante, além dos setores de infraestrutura e petróleo e gás.

    "Realmente os principais setores para investimento acabam ficando com petróleo e gás e infraestrutura. São os setores, principalmente infraestrutura, que mais carecem de investimento, e é um setor que a gente sabe que existe um ganho de longo prazo muito interessante", declarou.

    "Mas tem outros setores, acho que o setor agro é muito interessante. Sem dúvida é atraente [para o investidor externo], porque é onde o Brasil tem a maior vantagem competitiva, dado seu clima, seu relevo, sua expertise na produção. Então a gente tem muita vantagem no agro. E eu acho que o Brasil deveria apostar bastante nisso. De alguma forma tentar tornar os investimentos em agronegócio mais atraentes", acrescentou Juliana Inhasz.

    Mais:

    Brasil ainda segue com perspectiva de PIB per capita em redução, diz economista
    Economia brasileira se recupera de forma lenta, mas gradual, dizem especialistas
    Ganho do Brasil com guerra comercial entre EUA e China não será a longo prazo, diz economista
    Tags:
    investimento, PIB, economia, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar