12:53 20 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Jair Bolsonaro faz discurso no Rio Grande do Sul

    Fruticultura vai ser beneficiada no acordo Mercosul-UE, diz Bolsonaro

    © Foto : José Dias/PR
    Brasil
    URL curta
    733

    O presidente Jair Bolsonaro disse nesta quarta-feira (14), que o acordo entre o Mercosul e a União Europeia, anunciado em junho deste ano, vai beneficiar o setor da fruticultura brasileira.

    Bolsonaro deu a declaração durante a viagem oficial do presidente ao estado do Piauí.

    “Uma das coisas mais importantes [do acordo], lá fora não terá mais barreira para importar as frutas produzidas no Brasil, a tarifa será zero. Então, a fruticultura aqui de Parnaíba [PI] será pujante, vamos exportar mais ainda para a Europa. Com isso, vem emprego, vem desenvolvimento”, disse o presidente.

    Bolsonaro visitou, nesta quarta-feira, o Perímetro Irrigado dos Tabuleiros Litorâneos do Piauí, em Parnaíba. O acordo entre os blocos econômicos prevê a eliminação de tarifas para diversos produtos, como frutas, suco de laranja, café solúvel, peixes, crustáceos e óleos vegetais, além de cotas para a venda de carnes, açúcar e etanol.

    “A vocação de Parnaíba é a fruticultura. Nós estamos fazendo muitos esforços para a arranjar recursos para essa área. Queremos concluir os canais de irrigação para que possa trazer trabalho e desenvolvimento para vocês”, afirmou Bolsonaro.

    A previsão é de que Jair Bolsonaro e a comitiva presidencial deixem a Parnaíba no início da tarde, com previsão de chegada a Brasília às 15h20.

    Mais:

    Como possível retorno de Kirchner na Argentina afetará relações com Brasil de Bolsonaro?
    Recorde de agrotóxicos no Brasil é risco para acordo Mercosul-UE, diz pesquisadora
    Congelamento de recursos da Alemanha para a Amazônia prejudica acordo Mercosul-UE, diz especialista
    'Bandidos de esquerda começam a voltar ao poder na Argentina', diz Bolsonaro
    Tags:
    Acordo de Livre Comércio entre União Europeia e Mercosul, Jair Bolsonaro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar