11:55 18 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Banco Central do Brasil (arquivo)

    Dívida de famílias no Brasil tem maior percentual desde 2016

    Agência Brasil/Antônio Cruz
    Brasil
    URL curta
    469
    Nos siga no

    Números do Banco Central apontam que o índice de endividamento familiar atingiu seu maior patamar desde 2016.

    Os dados publicados pelo jornal Valor Econômico, apontam uma taxa de endividamento de 44,04%. O valor é calculado relacionando a renda acumulada em 12 meses com a dívida. Em 2015, esse valor era de 46,8%, enquanto em maio do ano passado chegou a 41,9%.

    Além disso, uma pesquisa disponibilizada pela Confederação Nacional do Comércio (CNC) também aponta que o endividamento familiar subiu. Segundo o índice, o número de famílias que se declaram endividadas atingiu o percentual de 64,1% em julho, o maior patamar desde 2013, quando era de 63,3%.

    Tanto o Banco Central quanto o CNC mostraram, porém, que a inadimplência das famílias e também o comprometimento da renda se mantiveram estáveis.

    Segundo publicado pelo Valor Econômico, esse cenário mostra que a dívida tem aumentado mas os brasileiros estão mantendo a média de pagamento dessas dívidas.

    A preocupação de economistas ouvidos pelo jornal é de que a má qualidade dos empregos novos, notados na pesquisa PNAD contínua do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), se desenvolva em aumento da inadimplência. O IBGE tem publicado uma série de dados que mostram dificuldade da indústria e também da recuperação do emprego no país.

    Mais:

    Desemprego cai em 6 meses se reformas forem aprovadas, diz economista
    Desemprego cai para 12%, mas subocupação bate recorde
    Governo tirou onda com a cara do IBGE, diz ex-presidente da instituição sobre redução do Censo
    Indústria em queda: produção cai pelo 2º mês consecutivo, diz IBGE
    Tags:
    Banco Central
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar