13:24 11 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    O candidato presidencial brasileiro Jair Bolsonaro reage após ser esfaqueado durante um comício em Juiz de Fora, Estado de Minas Gerais. Foto tirada em 6 de setembro de 2018.

    Esfaqueou Bolsonaro: Justiça Federal arquiva caso contra Adélio Bispo

    © REUTERS / Raysa Campos Leite
    Brasil
    URL curta
    854
    Nos siga no

    A Justiça Federal de Juiz de Fora (MG) encerrou nesta terça-feira o julgamento contra o homem que apunhalou o atual presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, durante a última campanha eleitoral, em setembro do ano passado.

    "A sentença que Adélio Bispo de Oliveira considerou irrepreensível e que lhe foi imposta como medida de segurança por prazo indeterminado, em razão do atentado cometido [...] tramitou em juízo [...] em 12 de julho de 2019 e não foi possível interpor nenhuma apelação", disse a Justiça em um comunicado.

    Tanto Bolsonaro quanto o Ministério Público informaram que não apresentarão recursos.

    A Justiça considerou que Bispo de Oliveira sofre uma desordem delirante persistente e que, portanto, não pode ser punido criminalmente.

    Com essa decisão, que nem o Ministério Público nem o presidente Bolsonaro recorreram, o agressor permanecerá em um asilo judicial e não em uma prisão.

    "O internamento deve durar por um período indeterminado e, embora não seja determinado, pela perícia médica, a cessação da periculosidade", determinou o juiz Bruno Savino na decisão.

    Bolsonaro foi esfaqueado no abdômen em 6 de setembro, quando participou de um evento de campanha nas ruas de Juiz de Fora.

    A agressão obrigou-o a ficar longe de boa parte da campanha eleitoral e forçou-o a passar por três cirurgias.

    O presidente brasileiro muitas vezes lança dúvidas no Twitter sobre a autoria intelectual do ataque, o que implica que alguém o tenha ordenado por razões políticas.

    A investigação realizada em sua época pela Polícia Federal concluiu, no entanto, que Bispo de Oliveira agiu sozinho.

    Mais:

    MPF denuncia agressor de Bolsonaro por atentado pessoal por inconformismo político
    Atentado contra Bolsonaro foi descoberto pela inteligência, diz futuro ministro da Defesa
    Inimputabilidade de esfaqueador reacende indagação sobre 'quem mandou matar Bolsonaro'
    Tags:
    internação, violência, facada, Jair Bolsonaro, Adélio Bispo, Juiz de Fora, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar