22:24 28 Fevereiro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    40528
    Nos siga no

    O vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) comentou nessa quarta-feira (26) o episódio do militar preso na Espanha com 39 quilos de cocaína no avião reserva da presidência da República.

    "Acredito que esse militar aí é questão de dinheiro, né? Então você sabe que o dinheiro é algo... o vil metal corrompe. A pessoa tem que ser muito forte mentalmente, muito ciosa dos seus valores e dos seus deveres para não ser corrompida", disse Mourão à Rádio Gaucha.

    A apreensão na aeronave da Força Área Brasileira (FAB) ocorreu quando ela fazia uma escala em Sevilha. O destino final era Osaka, no Japão, onde o presidente Jair Bolsonaro irá participar da cúpula do G20.

    Bolsonaro mudou sua rota após o episódio, revelou o UOL, e deixará de fazer escala em Sevilha para parar em Lisboa, em Portugal. 

    Segundo o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime, o preço da grama da cocaína na Espanha no varejo é de US$ 64. Os 39 quilos, portanto, têm valor aproximado de US$ 2,5 milhões, ou de R$ 10 milhões. 

    O militar, afirma a revista Veja, é o segundo-sargento Silva Rodrigues, de 38 anos, e atuava no Grupo de Transportes Especiais da FAB como comissário de bordo. Ainda de acordo com a publicação, Rodrigues não tem cargo na Presidência da República. 

    Mais:

    Bolsonaro decide revogar decreto sobre porte de armas
    Bolsonaro adianta: Vai vetar lista tríplice para equipe de agências reguladoras
    'Fora Temer' é sucedido por 'Fora Bolsonaro' que está levando brasileiros ao ápice
    Especialista: 'Banco de talentos' de Bolsonaro para nomeações é avanço, difícil será a execução
    Em comitiva de Bolsonaro, avião da FAB com 39 kg de cocaína está tirando brasileiros do sério
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar