14:29 23 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Presidente Jair Bolsonaro recebe o presidente argentino, Mauricio Macri no Palácio do Planalto

    Quais são as motivações de Bolsonaro na sua posição sobre eleições na Argentina?

    © Foto : José Cruz/Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    1759

    O presidente Jair Bolsonaro realiza sua primeira visita oficial à Argentina e reitera o apoio à reeleição do presidente Mauricio Macri. A Sputnik Brasil conversou com a especialista em Relações Internacionais, Regiane Bressan, sobre as motivações de Bolsonaro nas eleições argentinas.

    O encontro dos dois presidentes se dá bem no início da disputa de Macri por seu segundo mandato. Bolsonaro já se mostrou temoroso com a possibilidade de vitória da chapa de Cristina Kirchner, que lidera as pesquisas de intenção de voto. Macri tenta superar o péssimo desempenho econômico do país para se reeleger.

    O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, defendeu mais uma vez a reeleição do atual presidente da Argentina Mauricio Macri ao cargo nas eleições de 27 de outubro deste ano.

    Em entrevista à Sputnik Brasil, a professora de Relações Internacionais da Unifesp, Regiane Bressan, destacou que a visita oficial de Bolsonaro à Argentina representa um retorno do Brasil para a agenda regional.

    "Muito importante essa visita para que o Brasil volte a botar um pouco a agenda regional na pauta de política externa. Já que desde que Jair Bolsonaro assumiu a Presidência, ele colocou distância nas relações com os países vizinhos, inclusive se opondo bastante ao governo venezuelano", observou.

    Ao falar sobre as convergências políticas entre Mauricio Macri e Jair Bolsonaro, a especialista afirmou que os dois líderes combinam nas suas propostas econômicas, visando uma agenda liberal. Ela destacou que "os dois tentam retomar aquele Mercosul de abertura comercial, deixando a agenda de políticas sociais em segundo plano, agenda essa que foi levantada na época de Lula e Neston Kirchner"

    "Por outro lado, a chapa da Cristina Kirchner coloca medo ao Bolsonaro, porque seria um grande entrave para o Brasil nas suas relações com o bloco e, possivelmente, num acordo Mercosul-União Europeia", argumentou.

    Além disso, de acordo com ela, uma eventual vitória de Kirchner faria com que "o Brasil tenha ainda menos condições de negociar regionalmente".

    "A gente tem que lembrar que embora Bolsonaro e Macri têm convergências nas relações econômicas, mas a Argentina se encontra numa situação de muita deterioração. As exportações brasileiras este ano caíram muita para a Argentina", ponderou.

    Ao comentar as perspectivas para o resultado das eleições na Argentina, a professora de Relações Internacionais disse acreditar que Mauricio Macri tem mais chance de se reeleger.

    "A população argentina está bastante descontente com o governo do Mauricio Macri, e é uma população bastante articulada [...] ao mesmo tempo, o cenário aponta para essa onda da direita, então eu apostaria inicialmente numa reeleição do Macri, ainda que a Argentina se encontre nesta situação", completou.

    Mais:

    Bolsonaro e Macri: cordialidade sem grandes avanços
    Bolsonaro viaja a Buenos Aires para reunião com Macri
    Bolsonaro defende aliança política com Macri 'para Argentina não virar nova Venezuela'
    Tags:
    Mauricio Macri
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar