21:46 18 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, durante entrevista coletiva, no Palácio Itamaraty, fala sobre a situação política da Venezuela.

    Brasil deseja criar novas oportunidades com a China, diz Ernesto Araújo

    © Foto/ Wilson Dias/Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    17114
    Nos siga no

    O ministro das Relações Exteriores do Brasil, Ernesto Araújo, declarou que deseja criar "oportunidades novas" de investimentos com a China.

    Araújo participou na última terça-feira de um jantar em homenagem ao vice-presidente da República, Hamilton Mourão, organizado pelas Frentes Parlamentares Brasil-China e Brics.

    De acordo com o chanceler, não existe contradição em buscar manter relação de alto nível com a China e os EUA simultaneamente.

    “Desejamos criar oportunidades novas [com a China] para os exportadores brasileiros e novas oportunidades para investimentos”, disse o ministro.

    “Não há contradição [entre parcerias simultâneas com a China e com os Estados Unidos]. Em ambos os casos podemos ter relações muito profícuas, não há nenhuma animosidade, não há problema algum”, acrescentou.

    A China é, desde 2009, o principal parceiro comercial do Brasil. A corrente de comércio bilateral alcançou, em 2018, US$ 98,9 bilhões (exportações de US$ 64,2 bilhões e importações de US$ 34,7 bilhões). O comércio bilateral caracteriza-se por expressivo superávit brasileiro, mantido há nove anos, e que, em 2018, atingiu recorde histórico de US$ 29,5 bilhões.

    Mais:

    Vice de Bolsonaro, em Pequim, reforça parceria Brasil-China
    Brasil pode se tornar maior exportador de soja com guerra comercial entre China e EUA , diz produtor
    China e Brasil têm oportunidades mútuas de desenvolvimento, diz líder chinês a Mourão
    Tags:
    Jair Bolsonaro, Ernesto Araújo, relações bilaterais, comércio, China, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar