13:23 06 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Jair Bolsonaro chegando ao encontro no Palácio do Planalto em Brasília (foto de arquivo)

    Bolsonaro declara não ter votos para aprovar reforma da Previdência

    © AP Photo / Eraldo Peres
    Brasil
    URL curta
    13100
    Nos siga no

    O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, revelou nesta terça-feira, que o governo ainda não possui os votos necessários na Câmara dos Deputados para aprovar a reforma da Previdência.

    Bolsonaro participou do Programa do Ratinho, na SBT, que foi ao ar na noite desta terça-feira, e acrescentou estar sofrendo pressões para retirada de municípios e de estados da proposta.

    "A Câmara está cumprindo os prazo regimentais, mas sabe que tem ruídos e, por enquanto, eu acho que não temos os 308 votos necessários. Agora, estou à disposição deles. Se é para conversar comigo, eu viro noite para conversar sem problema nenhum. Agora, a bola está com o Parlamento", declarou o político.
    O chefe de Estado acrescentou que "há a ameaça na Câmara de tirarmos estados e municípios da reforma". De todo modo, ele disse acreditar na aprovação.
    "Mesmo os reticentes estão cedendo. E acho que vai ser aprovada", concluiu.
    O político, em declarações recentes da oposição, foi acusado de padrões duplos, pois sempre votou contra a reforma da Previdência quando ocupava a cadeira de deputado federal. Jair Bolsonaro, no entanto, explicou ter mudado de opinião sobre o tema após o "acesso aos números".
    "Eu tive acesso a números que eu não tinha. Lamento. Mas não temos caixa. Se nós não revermos agora, daqui a dois três anos essa senhora pode ir buscar o salário dela e não ter dinheiro no caixa", concluiu.

    Mais:

    Medidas de Bolsonaro 'ameaçam a vida e a dignidade das pessoas', diz Anistia Internacional
    Ex-ministros da Educação lançam manifestos contra cortes do governo Bolsonaro
    Dados de satélite mostram que desmatamento da Amazônia cresce sob Bolsonaro
    Bolsonaro quer dobrar pontos para suspensão de CNH
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar