19:34 11 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Eike sendo conduzido pela Polícia Federal, no início de 2017

    Lucro manipulado: Eike Batista é condenado a pagar multa de quase R$ 540 milhões

    © Foto / Fernando Frazão / Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    250
    Nos siga no

    O empresário Eike Batista foi condenado a pagar duas multas que somam quase R$ 540 milhões nesta segunda-feira pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM), em um novo revés a um dos brasileiros que já figurou entre os maiores milionários do planeta.

    Segundo G1, Batista teria lucrado no mercado de ações por ter tido acesso a informações privilegiadas, além de ter manipulado preços quando era acionista, controlador e presidente do conselho de administração da OGX Petróleo e Gás Participações S/A.

    O empresário foi condenado de maneira unanime a pagar duas multas, uma de R$ 440,8 milhões e outra de R$ 95,7 milhões, ficando ainda inabilitado de ser administrador ou conselheiro de companhia com capital aberto por um prazo de sete anos.

    A ação foi movida pela Superintendência de Relações com Empresas (SEP) da autarquia. Segundo a acusação, Batista vendeu ações da OGX no valor total de R$ 197,2 milhões baseado em informações privilegiadas, em meados de 2013.

    Em sua defesa, o empresário negou as acusações, afirmando que vendeu as ações apenas para quitar obrigações contratuais com investidores estrangeiros. Ainda segundo o G1, a defesa de Batista informou que vai recorrer da decisão.

    Em maio de 2017, o empresário já havia sido condenado pela CVM em outra ação, sendo alvo de uma multa de R$ 21 milhões por conta também do uso de informações privilegiadas para a venda de ações da OSX, em 2013, companhia do setor de construção naval da qual era acionista majoritário.

    Mais:

    Iate de luxo de Eike Batista vai a leilão mais uma vez (FOTOS)
    Eike Batista é condenado a 30 anos pela Justiça por corrupção e lavagem de dinheiro
    Preso na Lava Jato, Eike Batista vira 'youtuber' (VÍDEO)
    Tags:
    corrupção, informação privilegiada, lucro, mercado financeiro, condenação, Comissão de Valores Mobiliários (CVM), OSX, OGX, Eike Batista, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar