15:38 19 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Militares patrulham a praia de Copacabana em operação das Forças Armadas no Rio de Janeiro

    Militares soltos pelo STM serão afastados de operações no Rio

    Tomaz Silva / Fotos Públicas
    Brasil
    URL curta
    610

    Os militares envolvidos no assassinato do músico Evaldo dos Santos e do catador Luciano Macedo, libertados pelo Superior Tribunal Militar (STM), não participarão de operações externas, patrulhamentos nem de qualquer atividade com uso de armas, informou Agência Brasil, citando o coronel Carlos Cinelli, porta-voz do Comando Militar do Leste (CML).

    "Embora não tenha havido nenhuma restrição ou medida cautelar imposta pela Justiça Militar, o Comando Militar do Leste decidiu que os militares não participarão de quaisquer operações, patrulhamentos ou qualquer atividade que envolva o emprego de armamento. No mais, eles se integram à rotina interna normal das unidades respectivas", explicou Cinelli, citado pela agência.

    O porta-voz acrescentou que a soltura dos militares foi expedida pela Justiça Militar e já foi cumprida. A equipe está envolvida na morte de Evaldo e Luciano no último dia 7, em Guadalupe, na zona norte do Rio, na área da Vila Militar.

    Segundo os militares, o carro com Evaldo e sua família foi confundido com o de criminosos que haviam disparado contra a guarnição, momentos antes. O catador Luciano foi ajudar a tirar as pessoas de dentro do veículo, quando foi atingido por uma segunda sequência de tiros e morreu dias depois.

    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar