15:23 17 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Olavo de Carvalho, astrólogo e guro de Jair Bolsonaro

    Guru de Bolsonaro diz que não falará mais em política e alerta que Brasil 'vai se danar'

    © Foto : Reprodução / Facebook
    Brasil
    URL curta
    20118

    Considerado guru intelectual do governo do presidente Jair Bolsonaro, o astrólogo e autoproclamado filósofo Olavo de Carvalho declarou em uma entrevista nesta quarta-feira que se afastará da política brasileira, destacando que os que queriam "tirá-lo da parada" tiveram êxito.

    "Eles querem me tirar da parada? Tiraram. Eu vou ficar quietinho agora, não me meto mais na política brasileira. O Brasil escolheu o seu caminho. Escolheu confiar em pessoas que não merecem a sua confiança e agora vai se danar", explicou Carvalho em uma entrevista ao site Crítica Nacional, de viés direitista.

    Durante a conversa, o guru de Bolsonaro destacou que participar do debate político nacional tornou-se "insustentável", citando como parte do seu argumento um desafeto pessoal seu: o general Carlos Alberto dos Santos Cruz, ministro-chefe da Secretaria de Governo da Presidência.

    "O que eu estou fazendo, estou decidindo hoje, é me ausentar temporariamente do debate político nacional, do dia a dia, das miudezas das política, porque se tornou uma coisa absolutamente insustentável. Tamparam minha boca. Não tem problema. Vocês se virem aí, fiquem com o Santos Cruz", afirmou.

    Radicado no estado da Virgínia, nos EUA, Carvalho voltou a dizer que não tem qualquer influência sobre qualquer ala do governo Bolsonaro — embora seja constantemente elogiado pelo presidente e seus filhos, e tenha sido consultado para indicar ministros, como o atual chanceler Ernesto Araújo.

    "Quem sou eu nessa história toda? Esse grupo olavista jamais existiu. Não existe nada disso. A minha influência é a influência de escritor sobre um público difuso que não tem nenhum contato entre si. Não há organização, não há diálogo, não há membros. O Brasil está vivendo embaixo de uma alucinação, isso virou uma palhaçada", pontuou.

    Por enquanto, o intelectual parece seguir a sua promessa, já que suas contas no Twitter e no Facebook (esta verificada) não foram atualizadas desde o dia 13 deste mês.

    Contudo, não há qualquer indicativo de que ele tenha perdido prestígio junto ao Palácio do Planalto. Apesar de suas trocas de farpas contra o núcleo militar do governo — ele ofendeu diretamente, além de Santos Cruz, o vice-presidente Antônio Hamilton Mourão e o ex-comandante do Exército Eduardo Vills Bôas —, Carvalho foi condecorado no início deste mês com o grau máximo da Ordem Nacional de Rio Branco, de Grã-Cruz, indicado para autoridades de alta hierarquia.

    Mais:

    'Trotski da direita': ex-comandante do Exército critica Olavo após ataques contra Santos Cruz
    Filho de Bolsonaro defende Olavo e põe em Mourão a culpa por polêmicas
    Mourão diz que Olavo de Carvalho 'deve se limitar à função de astrólogo'
    Tags:
    conservadorismo, direita, política, Eduardo Villas Bôas, General Santos Cruz, Antonio Hamilton Mourão, Jair Bolsonaro, Olavo de Carvalho, Virgínia, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar