18:06 11 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Ex-presidente do Brasil, Michel Temer, discursando em Brasília após arquivamento de denúncia contra ele por corrupção passiva, em 2 de agosto de 2017

    STJ decide pela libertação de Temer e Lima (VÍDEO)

    © AFP 2019 / Sergio Lima
    Brasil
    URL curta
    527
    Nos siga no

    O ex-presidente Michel Temer e seu amigo João Baptista Lima Filho, o Coronel Lima, foram considerados aptos a deixar a prisão pela Sexta Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que vota na tarde desta terça-feira os pedidos de habeas corpus apresentados pelas defesas dos réus.

    Detido na sede do Comando de Policiamento de Choque, da Polícia Militar, em São Paulo, Temer, assim como Lima, é acusado de corrupção, lavagem de dinheiro e peculato em uma ação que apura supostos desvios na construção da Usina de Angra 3, operada pela Eletronuclear. 

    A decisão tomada hoje no STJ tem caráter liminar. Com o placar favorável à soltura, os dois devem aguardar em liberdade o julgamento definitivo, na mesma corte, do habeas corpus, cuja data ainda não foi definida. 

    Embora o julgamento desta terça-feira ainda esteja em curso, a decisão já manifestada de dois magistrados em favor dos réus já é suficiente para a concessão do habeas corpus provisório, uma vez que o pedido está sendo julgado por quatro dos cinco ministros da Sexta Turma e o empate seria favorável aos acusados.

    ​Confirmada a decisão, as prisões de Michel Temer e Coronel Lima deverão ser substituídas por medidas cautelares, que incluem proibição de contato com outros investigados, proibição de mudança de endereço, entrega do passaporte e bloqueio de bens. 

    Mais:

    STJ julga hoje habeas corpus e Temer pode deixar a prisão
    Temer pode cumprir pena na sala de estado-maior de batalhão da PM
    Temer se entrega à Polícia Federal após nova ordem de prisão
    Tags:
    peculato, lavagem de dinheiro, habeas corpus, julgamento, corrupção, Angra 3, STJ, João Baptista Lima Filho, Coronel Lima, Michel Temer, Rio de Janeiro, São Paulo, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar