18:16 14 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Presidente Jair Bolsonaro participou de uma cerimônia em homenagem aos ex-combatentes brasileiros que lutaram na Segunda Guerra Mundial

    STF dá prazo de 5 dias para Bolsonaro explicar decreto das armas

    © Sputnik / Thiago de Araújo
    Brasil
    URL curta
    5146
    Nos siga no

    A ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Rosa Weber, determinou um prazo de cinco dias para que o presidente da República, Jair Bolsonaro, explique o decreto que facilita o porte de armas.

    O mesmo prazo foi definido para que o Ministério da Justiça, comandado por Sergio Moro, justifique o decreto.

    Rosa Weber é relatora de ação protocolada pela Rede, que alega que a ampliação do porte de armas por decreto, assinado por Jair Bolsonaro, vai contra o Estatuto do Desarmamento.

    O presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, assinou no dia 7 de maio um novo decreto que flexibiliza a posse e o uso de armas de fogo e munições pelos atiradores esportivos, colecionadores e caçadores, os chamados CAC.

    O decreto facilita o porte de arma para um conjunto de profissões, como advogados, caminhoneiros, jornalistas que trabalham em cobertura policial e políticos eleitos – desde o presidente da República até vereadores. O texto também exclui a obrigatoriedade de se provar real necessidade que justifique o porte (circular publicamente armado).

    A flexibilização da posse e do porte de armas foi uma das principais promessas de campanha do agora presidente Bolsonaro, que sempre defendeu a medida como uma forma de aumentar a segurança do chamado cidadão de bem. Muitos especialistas, no entanto, afirmam que quanto mais armas estiverem em circulação maiores serão os índices de acidentes e de crimes violentos cometidos. 

    Mais:

    Decreto de Bolsonaro: mais armas trarão mortes e força às facções, dizem analistas
    Coordenador do Atlas da Violência e senador pró-armas comentam decreto de Bolsonaro
    Bolsonaro assina decreto facilitando posse de armas
    Tags:
    decreto, armas, STF, Jair Bolsonaro, Sérgio Moro, Rosa Weber, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar