08:16 21 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Michel Temer chega a uma cerimônia no Planalto, em 27 de julho de 2017

    TRF-2 determina que Michel Temer volte para prisão

    © REUTERS / Adriano Machado
    Brasil
    URL curta
    9141
    Nos siga no

    A 1ª Turma do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2) decidiu por 2 votos a 1 revogar o habeas corpus do ex-presidente Michel Temer e de seu amigo João Baptista Lima Filho (Coronel Lima).

    O ex-ministro e ex-governador do Rio Moreira Franco e outros cinco acusados tiveram o habeas corpus mantido. 

    Com a decisão, Temer e o Coronel Lima devem voltar à prisão. De acordo com o advogado de Michel Temer, Eduardo Carnelós, o ex-presidente se encontra em São Paulo e deve se apresentar amanhã em local a ser determinado, conforme pedido solicitado pelas defesas. 

    A Força-Tarefa da Operação Lava Jato prendeu o ex-presidente da República, Michel Temer, o Coronel Lima e o ex-ministro Moreira Franco, no dia 21 de março. Eles são acusados pela de corrupção, peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa. 

    O ex-presidente responde a 10 inquéritos. O caso que está com o juiz Marcelo Bretas, trata das denúncias do delator José Antunes Sobrinho, dono da Engevix, que disse à Polícia Federal que pagou R$ 1 milhão em propina, a pedido do coronel João Baptista Lima Filho (amigo de Temer), do ex-ministro Moreira Franco e com o conhecimento do presidente Michel Temer.

    Michel Temer (MDB) foi o 37º presidente da República do Brasil. Ele assumiu o cargo em 31 de agosto de 2016, após o impeachment de Dilma Rousseff, e ficou encerrou o mandato em dezembro do ano passado.

    Mais:

    Vice-brasileiro Hamilton Mourão revela temer por uma guerra civil na Venezuela
    Ex-presidente Temer vira réu em caso de subornos por decreto dos portos
    Temer, filha e mais dois viram réus por lavagem de dinheiro em SP
    Temer e filha são denunciados por lavagem de dinheiro
    Tags:
    lava jato, corrupção, prisão, Moreira Franco, Michel Temer, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar