09:55 13 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, durante jantar em Washington, na Embaixada do Brasil nos EUA

    Bolsonaro pede para militares não 'alimentarem discussão' com Olavo de Carvalho

    © Foto / Alan Santos/PR
    Brasil
    URL curta
    304
    Nos siga no

    O ministro do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno, declarou nesta terça-feira (7) que o presidente Jair Bolsonaro pediu aos militares que evitem atritos com o ideólogo Olavo de Carvalho.

    "A postura do presidente é muito clara e acho que muito lúcida. Diante de todos os fatos que já aconteceram, ele determinou que a gente virasse a página disso e deixasse de alimentar essa discussão, que não tem acrescentado nada. A melhor solução daqui para frente é esse silêncio", Heleno em entrevista ao blog de Cristiana Lôbo, do G1. 

    Na última segunda-feira (6), o ex-comandante do Exército Brasileiro e integrante do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Eduardo Villas Bôas, teceu duras críticas ao guru do governo do presidente Jair Bolsonaro, Olavo de Carvalho, após ataques contra o general Carlos Alberto Santos Cruz, ministro da Secretaria de Governo.

    A mensagem do ex-comandante do Exército expôs mais uma vez a insatisfação com Olavo de Carvalho por parte dos militares, alvos recorrentes das ofensas proferidas por Olavo e seus aliados.

    Enquanto isso, Olavo de Carvalho voltou disparar postagens no Twitter com críticas aos militares, e, em especial, contra a solidariedade prestada ao general Villas Bôas. 

    ​"A operação 'socorro ao Vilas-Boas' já estava pronta com antecedência, para me acusar de ofender um homem doente", publicou Olavo de Carvalho. "Aviso aos fofoqueiros: NINGUÉM vai jogar o Presidente contra mim, nem a mim contra ele", completou o ideólogo. 

    Mais:

    'Trotski da direita': ex-comandante do Exército critica Olavo após ataques contra Santos Cruz
    Filho de Bolsonaro defende Olavo e põe em Mourão a culpa por polêmicas
    Mourão diz que Olavo de Carvalho 'deve se limitar à função de astrólogo'
    Tags:
    Twitter, discussão, Olavo de Carvalho, Jair Bolsonaro, Eduardo Villas Bôas, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar