06:24 24 Maio 2019
Ouvir Rádio
    Novo ministro da Educação, Abraham Weintraub

    Ministro da Educação diz que verbas cortadas de universidades vão para pré-escolas

    © Foto : Rafael Carvalho/Divulgação Casa Civil
    Brasil
    URL curta
    1016

    O ministro da Educação, Abraham Weintraub, declarou que os recursos que serão cortados das universidades federais serão direcionados para a pré-escola e a educação básica.

    De acordo com ele, o custo anual de um universitário é de R$ 30 mil, enaquanto uma vaga em uma creche é de R$ 3 mil reais. O ministro não esclareceu a origem destes dados. 

    "Os recursos futuros vão ser direcionados para cursos de graduação ou para a pré-escola, ou para a educação básica", afirmou Weintraub em declaração nas redes sociais. 

    De acordo com o ministro da Educação, as matrículas e cursos universitários já abertos serão mantidos.

    ​"Para cada aluno de graduação que eu coloco na faculdade, eu poderia trazer dez crianças para uma creche. Crianças que geralmente são mais humildes, mais pobres, mais carentes, e que, hoje, não têm creches para elas. O que você faria no meu lugar?", acrescentou. 

    A declaração do ministro foi divulgada nas redes sociais um dia após o polêmico anúncio de que o governo cortaria em 30% os recursos da Universidade de Brasília (Unb), Universidade Federal Fluminense (UFF) e Universidade Federal da Bahia (Ufba), alegando estas instituições promovem "balbúrdia".

    Posteriormente, o governo mudou o discurso e declarou que o corte de recursos seria para todas as universidades federais e seria feito de forma "isonômica".

    O anúncio provocou forte alvoroço na comunidade acadêmica no começo da semana. Em nota oficial, a UFF lamentou a decisão e destacou o desempenho e a importância da universidade em todas as áreas do conhecimento. 

    "A UFF é hoje uma das maiores, mais diversificadas e pujantes universidades do país, prezando pela excelência em todas as áreas do conhecimento […] Faremos todo o esforço institucional ao nosso alcance para demonstrar ao Ministério da Educação a necessidade de reversão dos cortes anunciados", diz a nota. 

    Mais:

    Quem é alfabetizado e tem acesso à internet não vota no PT, diz novo ministro da Educação
    Agonia da educação: crise no ensino revela a urgência de tirar Brasil do atraso
    Ricardo Vélez é demitido do Ministério da Educação
    Tags:
    universidades, recursos, educação, escola, Abraham Weintraub, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar