04:25 20 Maio 2019
Ouvir Rádio
    Jornalistas (imagem referencial)

    Brasil cai em ranking de liberdade de imprensa: 105ª posição de 180 países

    © Sputnik / Yevgeny Biyatov
    Brasil
    URL curta
    0 14

    A ONG Repórteres Sem Fronteiras divulgou hoje o ranking de liberdade de imprensa de 2019. O Brasil piorou desde o ano passado, caindo de 102º para 105º lugar em 180 países analisados. Na América do Sul, o país perde para Uruguai (19º), Suriname (20º), Chile (46º), Guiana (51º), Argentina (57º), Equador (97º) e Paraguai (99º).

    A ONG relata que jornalistas brasileiros se tornaram alvos constantes de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, nas redes sociais e atuando em coberturas. 

    Mundialmente, as condições para o exercício do jornalismo permanecem complicadas. "O número de países onde os jornalistas podem exercer com total segurança sua atividade profissional continua a diminuir, enquanto os regimes autoritários reforçam seu controle sobre os meios de comunicação", diz o texto.

    Apenas 24% dos países analisados oferecem boas ou satisfatórias condições para atuação de jornalistas. Mesmo nos Estados Unidos — que costumava pontuar bem em índices de liberdade de imprensa —, a situação piorou. 

    "Na esteira da postura do presidente Donald Trump frente aos meios de comunicação, perderam três posições em 2019 e caíram na zona laranja, onde se situam os países considerados problemáticos para o exercício do jornalismo. Os jornalistas americanos nunca haviam sido alvos de tantas ameaças de morte. Tampouco haviam recorrido a empresas privadas para garantir sua segurança", analisa a ONG.

    Os piores colocados na lista são o Turcomenistão (180º), Coreia do Norte (179º), Eritreia (178º), China (177º) e Vietnã (176º). A Rússia ocupa a 149ª posição.

    Tags:
    Repórteres Sem Fronteiras, Donald Trump, Jair Bolsonaro, Brasil, Rússia, Vietnã, China, Eritreia, Coreia do Norte, Turcomenistão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar