02:57 26 Maio 2019
Ouvir Rádio
    Atirador durante uma sessão de tiros em um clube de armas no Brasil

    Maioria dos brasileiros rejeita posse de armas facilitada por Bolsonaro, diz Datafolha

    © AP Photo / Leo Correa
    Brasil
    URL curta
    1776

    A maioria dos brasileiros rejeita a posse de armas, de acordo com uma pesquisa divulgada nesta quinta-feira pelo instituto de opinião Datafolha, logo após o presidente Jair Bolsonaro ter relaxado as regras para comprar e manter armas em casa.

    "A maioria dos adultos brasileiros (64%) acreditam que a posse de armas deve ser proibida e um terço (34%) acreditam que deve ser um direito", informou o instituto em um comunicado.

    Em comparação com a pesquisa anterior, em agosto de 2018, a taxa de brasileiros contrários à posse de armas cresceu seis pontos (era de 58%).

    A taxa de rejeição é mais elevada entre as mulheres (74%), entre os mais pobres (72%) e de entre aqueles que se declaram negros (75%).

    Já 72% também dizem que a sociedade não se torna mais segura devido a ter mais pessoas armadas para se protegerem.

    Apesar das facilidades oferecidas pelo novo governo, 80% dos brasileiros disseram que não pretendem comprar uma arma (entre as mulheres a taxa sobe para 89%).

    Entre os 20% que estão dispostos a comprar armas, a porcentagem aumenta entre os homens (30%) e dos eleitores de Bolsonaro (28%).

    Em janeiro passado, o presidente brasileiro assinou um decreto que torna as regras para a compra de armas mais flexíveis. Agora, cada cidadão pode manter até quatro armas de fogo em casa sem a necessidade de a Polícia Federal estudar cada caso para avaliar se há necessidade de autodefesa.

    O presidente do Brasil também visa facilitar o porte de armas (para transportar e andar armado na rua), embora o tema seja mais complexo porque é necessária a aprovação do Congresso Nacional.

    No momento, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), se disse contrário a abrir esse debate, especialmente após a morte de dez pessoas em uma escola em Suzano (SP).

    Mais:

    Decreto de Bolsonaro: donos da Taurus podem ter lucrado R$ 10 milhões com flexibilização
    Decreto de Bolsonaro: mais armas trarão mortes e força às facções, dizem analistas
    Coordenador do Atlas da Violência e senador pró-armas comentam decreto de Bolsonaro
    Tags:
    mulheres, desarmamento, segurança, defesa, armas, porte de armas, posse de armas, pesquisa, Datafolha, Taurus, Rodrigo Maia, Jair Bolsonaro, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar