19:06 14 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Palestinos seguram bandeiras nacionais em marcha pelas ruas da cidade ocupada de Ramallah pedindo pela unificação da cidade à Faixa de Gaza, 12 de janeiro de 2019

    Crítica de Haddad à 'explosão' de Flávio Bolsonaro contra Hamas gera aviso a palestinos

    © AFP 2019/ ABBAS MOMANI
    Brasil
    URL curta
    Por
    33397
    Nos siga no

    Hamas condenou viagem de Jair Bolsonaro a Israel, Flávio Bolsonaro desejou "explosão" do movimento islâmico em tweet e Haddad criticou a publicação que já foi apagada pelo senador. A sequência de fatos ocasionou hashtag com ar de preocupação e de apoio tanto à família Bolsonaro quanto a Haddad.

    Na segunda-feira (1º), o movimento islâmico palestino Hamas, que controla a Faixa de Gaza, criticou a viagem do presidente do Brasil a Israel, afirmando que o posicionamento de Bolsonaro "não só contradiz a atitude histórica do povo brasileiro, que apoia a luta pela liberdade do povo palestino contra a ocupação [israelense], mas também viola as leis e as normas internacionais".

    As palavras foram recebidas pelo filho do presidente, Flávio Bolsonaro, da pior forma, e ele decidiu publicar no Twitter que deseja que o Hamas se exploda. A postagem do senador (PSL-RJ) foi apagada, mas teve quem conseguisse registrá-la e, além de adicionar o print da postagem, o internauta pediu ironicamente para fazerem de tudo para que o recado de Flávio não chegasse ao Hamas.

    ​Fernando Haddad, que concorreu à Presidência do Brasil contra Jair Bolsonaro, escreveu em tweet que o filho do presidente é um "imbecil inconsequente", adicionando uma matéria da Folha de S. Paulo sobre as palavras de Flávio em relação ao Hamas.

    ​Como brasileiros não perdem nunca a piada, o troca-troca de postagens e declarações ocasionou surgimento de hashtag, que basicamente tenta explicar para o movimento Hamas que teve gente que votou em Haddad, então, se for atacar, melhor ir com calma.

    Na lista dos assuntos mais comentados de hoje no Twitter, a hashtag #HamasVoteiNoHaddad, que surgiu para avisar o Hamas que nem todo brasileiro quer que eles se explodam, acabou ganhando outras proporções e dividindo Brasil entre quem apoia Haddad e quem apoia a família Bolsonaro.

    Há quem acuse a esquerda do Brasil de ter "ligação direta" com o terrorismo.

    ​Para esclarecer ao mundo para onde devem ser enviadas flores e para onde devem ser enviados foguetes, um internauta desenhou um mapa do Brasil dividindo-o com duas cores.

    ​Tem gente até enviando o comprovante de votação ao Hamas.

    ​E se o print do tweet de Flávio chegasse ao Hamas, qual seria a reação do senador?

    Mais:

    Campanha de Haddad é multada por impulsionar notícias desfavoráveis contra Bolsonaro
    Haddad: 'Trump e Bolsonaro querem invadir a Venezuela pelo petróleo'
    Tags:
    críticas, presidente, visita, Hamas, Flávio Bolsonaro, Jair Bolsonaro, Fernando Haddad, Israel, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar