13:25 19 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Helicópteros dos Bombeiros sobrevoando área depois do rompimento de barragem em Brumadinho (MG)

    Sirenes disparam em barragem da Vale em Minas Gerais após elevação do nível de risco

    © AP Photo / Andre Penner
    Brasil
    URL curta
    132
    Nos siga no

    As sirenes de segurança da barragem da da mina da Vale de Gongo Soco, em Barão dos Cocais, a cerca de 100 quilômetros de Belo Horizonte, foi acionada na noite desta sexta-feira (22).

    Em nota, a prefeitura do município afirmou que "por orientação da Agência  Nacional de Mineração (ANM)", o nível de alerta da barragem passou para 3. A Prefeitura afirma não haver risco de rompimento.

    "A informação que temos até o momento é do toque protocolar das sirenes do Gongo, mas sem sinais de rompimento. A Defesa Civil do Estado já está a caminho do município e a qualquer momento divulgaremos mais informações sobre as razões para a elevação do nível de alerta. Reforçando que a Defesa Civil de Barão de Cocais já está de plantão e a postos para toda e qualquer ação necessária", afirma a nota.

    A Vale disse, em nota, que a medida preventiva foi necessária após um auditor independente ter informado a condição crítica de estabilidade da barragem. A empresa reiterou que a evacuação da área próxima à barragem foi realizada no início de fevereiro.

    "Com o nível 3, foi acionada a sirene de alerta que cobre a Zona de Autossalvamento (ZAS), como reforço de medida preventiva", disse a empresa, em nota.

    "A Vale reitera que continua adotando uma série de medidas preventivas para aumentar a condição de segurança de suas barragens. Importante lembrar que a Barragem Sul Superior é uma das dez barragens a montante inativas remanescentes da Vale e faz parte do plano de descaracterização anunciado pela empresa."o dia 8 de fevereiro, 500 pessoas foram retiradas de suas casas durante a madrugada por depois de empresa de consultoria negar declaração de estabilidade à estrutura.

    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar