10:50 07 Dezembro 2019
Ouvir Rádio
    O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, durante entrevista coletiva, no Palácio Itamaraty, fala sobre a situação política da Venezuela.

    Fim da Unasul: Brasil e países sul-americanos deixarão o bloco pelo Prosul, diz Araújo

    © Foto / Wilson Dias/Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    91212
    Nos siga no

    Vários países sul-americanos deixarão a União de Nações Sul-Americanas (Unasul) ao mesmo tempo para se associar ao Prosul, um novo bloco regional que será fundado oficialmente no fim de semana, confirmou o ministro das Relações Exteriores do Brasil, Ernesto Araújo, nesta quarta-feira.

    "A ideia é que os países da América do Sul façam o movimento juntos", explicou o chanceler brasileiro em entrevista coletiva quando questionado sobre o assunto, às vésperas da viagem do presidente Jair Bolsonaro ao Chile.

    A União das Nações Sul-Americanas (Unasul) foi criada em 2008 com a intenção de agrupar todos os países sul-americanos, à época em sua maioria governados por governos de esquerda e de centro-esquerda.

    No momento, a Unasul é formada pela Bolívia, Guiana, Suriname, Uruguai e Venezuela, já que Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Paraguai, Peru e Equador anunciaram sua saída do grupo nos últimos meses.

    O ministro brasileiro disse que a Unasul "não funcionou" e que era totalmente inútil em seus objetivos.

    "Ela não conseguiu fazer um quilômetro de estradas", criticou.

    O chanceler brasileiro saudou com entusiasmo a iniciativa dos presidentes do Chile, Sebastián Piñera, e da Colômbia, Iván Duque, para formar uma alternativa através do Prosul.

    "Gostamos muito da ideia que o Chile vem conduzindo que é a de substituir a Unasul, que é um organismo que não faz mais sentido, que foi criado e nasceu com vício de origem", afirmou.

    Nesta quinta-feira, Bolsonaro viajará a Santiago do Chile para participar da cúpula de criação do novo bloco regional e, em seguida, fará uma visita bilateral a Piñera.

    Araújo ressaltou que as relações entre o Brasil e o Chile são excelentes e que há uma clara convergência de ideias, além de um enorme interesse econômico recíproco.

    A visita de Bolsonaro ao Chile será a primeira que ele fará a um país sul-americano como presidente desde sua posse, em 1º de janeiro, após sua primeira viagem oficial aos EUA nesta semana. O movimento quebra uma premissa histórica, que geralmente vê a Argentina como primeiro destino internacional do presidente do Brasil.

    Mais:

    Unasul: Decisão do tribunal da Venezuela atenta contra a democracia
    Observadores da Unasul descartam possibilidade de fraude em eleições do Equador
    Vaticano e Unasul pedem "fim à campanha de desqualificações públicas" na Venezuela
    Tags:
    política, direita, diplomacia, cooperação, Prosul, Unasul, Iván Duque, Sebastián Piñera, Luiz Inácio Lula da Silva, Jair Bolsonaro, Ernesto Araújo, Argentina, Colômbia, América do Sul, Chile, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar