03:40 24 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    407
    Nos siga no

    O governo dos EUA revogou o direito de entrada nos Estados Unidos de 49 autoridades venezuelanas e seus familiares por causa do apoio ao presidente Nicolás Maduro. A informação foi divulgada pelo porta-voz adjunto do Departamento de Estado, Robert Palladino, em um comunicado divulgado na sexta-feira.

    "Os Estados Unidos impuseram restrições de visto a indivíduos responsáveis por minar a democracia na Venezuela. Estamos aplicando essa política a numerosos funcionários alinhados a Maduro e suas famílias. Em 28 de fevereiro, revogamos os vistos de 49 indivíduos", disse Palladino.

    As tensões na Venezuela aumentaram no mês passado, quando o líder da oposição Juan Guaidó, apoiado pelos EUA, declarou-se presidente interino. Os Estados Unidos reconheceram imediatamente Guaidó, apreenderam bilhões de dólares em ativos de petróleo do país caribenho e ameaçaram usar uma ação militar contra o governo do presidente Nicolás Maduro.

    Maduro acusou Guaidó de conspirar com os Estados Unidos para derrubar o governo legítimo do país, inclusive organizando a entrega de ajuda humanitária como parte de um plano para justificar a intervenção militar dos EUA.

    Rússia, China, Cuba, Bolívia e vários outros países reafirmaram seu apoio a Maduro como o único presidente legítimo da Venezuela. As Nações Unidas também ainda reconhecem o governo de Maduro.

    Mais:

    EUA não querem uso da força na Venezuela, mas todas as opções seguem na mesa, diz oficial
    EUA armam 'exército de libertação' na Colômbia para invadir Venezuela, diz enviado na ONU
    Conselho de Segurança não deve aprovar resoluções de EUA e Rússia sobre a Venezuela
    E a Venezuela? Evo Morales indaga vontade dos EUA de atingir paz só com Coreia do Norte
    Tags:
    vistos, sanções, Nicolás Maduro, Venezuela, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar