06:32 23 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Bandeiras do Brasil e da Rússia

    Chanceler do Brasil se diz pronto para discutir a situação na Venezuela com a Rússia

    Wilson Dias/ Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    45221
    Nos siga no

    O ministro de Relações Exteriores do Brasil, Ernesto Araújo, disse nesta sexta-feira que seu país está preparado para discutir a situação na Venezuela com a Rússia e a China, países que apoiam o presidente venezuelano Nicolás Maduro.

    "De nossa parte, estamos prontos para discutir. Já disse que, se pudermos ajudar a China e a Rússia a entender o que está acontecendo na Venezuela, estamos preparados", declarou Araújo, citado pelo portal de notícias G1.

    A Venezuela está passando por uma grave crise política. Em janeiro, Juan Guaidó foi eleito líder da Assembleia Nacional liderada pela oposição, cuja autoridade não é reconhecida por outros órgãos do governo desde 2016.

    Após sua eleição ter sido anulada pela Suprema Corte da Venezuela, Guaidó se proclamou o "líder interino" da Venezuela.

    O legítimo presidente venezuelano Nicolás Maduro, empossado pelo segundo mandato presidencial em 10 de janeiro, depois de vencer a eleição de maio, que boicotou parte da oposição, chamou a decisão de Guaidó de tentar um golpe orquestrado por Washington.

    Os Estados Unidos reconheceram imediatamente Guaidó, após o que cerca de 50 outros países, incluindo o Brasil, seguiram o exemplo.

    Rússia, China, Cuba, Bolívia e vários outros Estados expressaram seu apoio ao legítimo governo de Maduro.

    México e Uruguai se recusaram a reconhecer Guaidó, declarando-se neutros e pedindo que a crise seja resolvida por meio do diálogo.

    Mais:

    Sputnik na fronteira: como a crise na Venezuela afeta o Brasil? (EXCLUSIVO)
    Moscou: Venezuela é alvo de intervenção descarada nos seus assuntos internos
    EUA armam 'exército de libertação' na Colômbia para invadir Venezuela, diz enviado na ONU
    Tags:
    diplomacia, crise na venezuela, relações bilaterais, Nicolás Maduro, Juan Guaidó, Ernesto Araújo, Venezuela, China, Rússia, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar