15:26 20 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Brasil
    URL curta
    Crise política na Venezuela se agrava (163)
    4183
    Nos siga no

    O vice-presidente Hamilton Mourão chegou na noite do último domingo (24) na Colômbia para a reunião dos países que integram o Grupo de Lima para debater a crise na Venezuela.

    Mourão afirmou que o Brasil mantém a linha de não intervenção, apostando na pressão diplomática.  

    "Vamos manter a linha de não intervenção, acreditando na pressão diplomática e econômica para buscar uma solução. Sem aventuras", disse ele ao portal G1, acrescentando que o país defende uma "solução pacífica. 

    No último domingo (24), não foram realizadas novas tentativas de realizar a entrega da ajuda humanitária para a Venezuela a partir do Brasil, após dois caminhões transportando oito toneladas de ajuda humanitária chegarem a Pacaraima na fronteira venezuelana, segundo a mídia.

    A crise se agravou na Venezuela em 23 de janeiro, quando o líder da oposição Juan Guaidó se declarou presidente interino. Os EUA e alguns outros países, incluindo o Brasil, apoiaram o movimento, reconhecendo Guaidó. A Rússia, China, México e Turquia apoiam Maduro como presidente legítimo da Venezuela e pedem o diálogo para solucionar a crise.

    Tema:
    Crise política na Venezuela se agrava (163)

    Mais:

    Análise: fracasso dos EUA em desestabilizar situação na Venezuela fortaleceu Maduro
    Pompeo não descarta possibilidade de operação militar na Venezuela
    ONU condena violência na fronteira da Venezuela
    Deputado oposicionista da Venezuela pede 'força' contra Maduro
    Acompanhados pela polícia, diplomatas da Colômbia saem a pé da Venezuela
    Tags:
    Brasil, Venezuela, Antonio Hamilton Mourão, Nicolás Maduro, fronteira, crise
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar