13:23 22 Abril 2019
Ouvir Rádio
    Aloysio Nunes Ferreira, ministro das Relações Exteriores do Brasil

    Ex-chanceler brasileiro pede demissão de cargo em SP após ser alvo da Lava Jato

    © Foto : Divulgação/Itamaraty
    Brasil
    URL curta
    320

    Aloysio Nunes Ferreira Filho pediu demissão nesta terça-feira (19) do cargo de presidente da Agência Paulista de Promoção de Investimentos e Competitividade (Investe SP) após ter sido alvo, nesta manhã, de mandados de busca e apreensão da 60ª fase da Operação Lava Jato.

    Nunes foi ministro de Relações Exteriores do governo de Michel Temer. A decisão foi anunciada depois de reunião com o governador João Doria.

    De acordo com o Ministério Público Federal (MPF), a operação investiga um complexo esquema de lavagem de dinheiro de corrupção praticada pela Odebrecht e por Paulo Vieira de Souza, também conhecido como Paulo Preto, e outros três operadores, que atuaram entre os anos de 2007 e 2017. Paulo Preto é apontado como operador de esquemas envolvendo o PSDB em São Paulo.

    Pelos cálculos do MPF, as transações investigadas superam R$ 130 milhões. O montante correspondia ao saldo de contas controladas por Paulo Preto na Suíça no início de 2017.

    Segundo a Polícia Federal, a construtora irrigou campanhas eleitorais, fazendo o pagamento de propina a agentes públicos e políticos no país por meio de operadores financeiros.

    Nunes destaca que a sua defesa jurídica prestará “irrestrita colaboração com as autoridades para cabal esclarecimentos dos fatos” e diz ter certeza que a verdade o beneficiará ao final do processo.

    Tags:
    Operação Lava Jato, Aloysio Nunes
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar