04:59 26 Junho 2019
Ouvir Rádio
    Fernando Henrique Cardoso em evento sobre política de drogas (foto de arquivo)

    FHC comenta polêmica envolvendo Carlos Bolsonaro e Bebianno: 'atual governo está abusando'

    © Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    3117

    O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (FHC) comentou o embate envolvendo o filho do presidente Jair Bolsonaro, o vereador Carlos Bolsonaro, e o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno.

    De acordo com o ex-presidente, os familiares devem ajudar atenuar os problemas no governo ao invés de colocar "lenha na fogueira". 

    "Inicio de governo é desordenado. o atual está abusando. Não dá para familiares porem lenha na fogueira. Problemas sempre há, de sobra. O Presidente, a família, os amigos e aliados que os atenuem, sem soprar nas brasas. O fogo depois atinge a todos, afeta o país. É tudo a evitar", publicou Fernando Henrique Cardoso em seu Twitter. 

    ​O vereador do Rio de Janeiro Carlos Bolsonaro (PSC) postou nas redes sociais na última quarta-feira (13) que o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno, mentiu ao dizer que conversou três vezes com presidente Jair Bolsonaro na última terça-feira.

    ​Anteriormente, após rumores de que estaria gerando instabilidade no governo por conta de relatos de financiamento de candidatura laranja no Pernambuco em outubro de 2018, o ministro da Secretaria-Geral buscou minimizar tais relatos, afirmando oque falou três vezes com o presidente e negou ser o pivô de uma crise. 

    Mais:

    Mourão diz que Bolsonaro deve 'enquadrar' filhos e afirma: Maduro não dura além de 6 meses
    Filho de Bolsonaro diz que ministro mentiu sobre ter conversado com presidente
    Bolsonaro recebe alta e deixa hospital Albert Einsten, em São Paulo
    Bolsonaro conseguirá enquadrar militares na reforma da Previdência?
    Tags:
    presidência, crise, Gustavo Bebianno, Carlos Bolsonaro, FHC, Fernando Henrique Cardoso, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar