07:58 18 Junho 2019
Ouvir Rádio
    Presidente Jair Bolsonaro

    Bolsonaro deu sinal verde para proposta que quer liberar porte de armas, diz jornal

    © Foto : Tânia Rêgo / Agência Brasil
    Brasil
    URL curta
    91316

    O presidente Jair Bolsonaro (PSL) deu o seu aval para que a proposta que prevê a liberação do porte de armas no Brasil avance no Congresso Nacional a partir de fevereiro, segundo informações publicadas pelo jornal Folha de S. Paulo nesta segunda-feira.

    De acordo com a publicação, o sinal verde de Bolsonaro foi relatado por integrantes da Frente Parlamentar da Segurança Pública, popularmente conhecida como Bancada da Bala, e as articulações entre os parlamentares já começaram.

    Ao jornal, o deputado federal Capitão Augusto (PR-SP), também presidente da Bancada da Bala, revelou que o grupo terá uma reunião já nesta quarta-feira para definir algumas metas, na busca pela construção de um consenso sobre como levar o tema ao plenário.

    Inicialmente, a ideia da bancada é aproveitar o projeto já em tramitação, de autoria do deputado federal Rogério Peninha (MDB-SC), que revoga o Estatuto do Desarmamento. Fechar a questão dentro da própria frente, que conta com 240 parlamentares, é um dos desafios.

    A publicação ainda afirma que a proposta para liberar o porte de armas – que significa a autorização para que pessoas transitem com armas em ambientes públicos, hoje restrito às forças de segurança – pode ser levada ao plenário da Câmara dos Deputados até o meio deste ano, quando, espera-se, a Reforma da Previdência já esteja aprovada.

    Há alguns dias, o governo Bolsonaro afirmou ter cumprido uma promessa de campanha ao modificar critérios para a posse de armas – tê-las dentro de casa – no Brasil. A medida não reuniu consenso entre especialistas, que duvidam da sua eficácia na segurança pública.

    O decreto de posse do presidente, porém, decepcionou muitos de seus eleitores que esperam ter trânsito livre para andar armados pelas ruas. A tendência é que a Bancada da Bala também exerça pressão, já que, de acordo com Capitão Augusto, medidas pedidas pelo ministro da Justiça, Sérgio Moro, como a alteração da Lei de Execução Penal, só seriam votadas após a Previdência e a autorização do porte de armas.

    Mais:

    Decreto de Bolsonaro: mais armas trarão mortes e força às facções, dizem analistas
    Tiros e gritaria: Brasil está pronto para flexibilizar acesso a armas de fogo?
    STF decide que não há urgência em ação do PCdoB contra posse de armas
    Tags:
    posse de armas, Estatuto do Desarmamento, porte de armas, violência, armas, segurança, Bancada da Bala, Congresso, Rogério Peninha Mendonça, Capitão Augusto, Jair Bolsonaro, Sérgio Moro, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar